Guarda Civil fez buscas para localizar o agressor, mas ele fugiu (Claudinho Coradini/JP)

Uma mulher de 37 anos, grávida de cinco meses, conseguiu escapar das agressões do marido, um eletricista da mesma idade, e correu até uma base da Guarda Civil que fica no TCI (Terminal Central Integração). A vítima foi socorrida à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24h Frei Sigrist, na Vila Cristina, onde permaneceu internada.

Outra equipe da Guarda Civil foi acionada para comparecer até a casa da vítima, na tentativa de localizar o agressor, mas ele já tinha fugido.

A mulher foi orientada pela Polícia Civil que deverá comparecer até a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) para pedir as medidas protetivas de afastamento do agressor. Caso seja decretado pela Justiça, a mulher passará a ter o acompanhamento das equipes da Patrulha Maria da Penha, da GC, que fará visitas em dias e horários alternados à casa da assistida, além de ser acionadas caso o agressor se aproxime novamente da vítima ou faça algum tipo de ameaça.

Assim que a mulher tiver alta médica, ela também deverá passar por exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal).

O boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado no plantão policial como violência doméstica e lesão corporal.

AGRESSÕES

A mulher não informou à Guarda Civil se tinha sido agredida outras vezes pelo companheiro.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × 5 =