Grupo de cultura promove o ‘Movimento Liberdade Liberdade’ para ajudar artistas

Nove artistas, entre seis músicos e três atores já foram beneficiados com a iniciativa (Foto: Divulgação)

A solidariedade é um dos sentimentos mais nobres que mantém a esperança de muitas pessoas por dias melhores durante a pandemia. A cultura, que sempre foi intensa em Piracicaba, é responsável por medidas que buscam angariar fundos aos artistas locais que passam por necessidade devido à impossibilidade de trabalhar neste período. É o Movimento Liberdade Liberdade, formado por cerca de 100 pessoas, entre músicos, teatrólogos, além de nomes de literatura artes plásticas e dança, compromissados com uma causa social.

A primeira ação do grupo, conta Antônio Chapéu, um dos integrantes, já beneficiou nove artistas, entre seis músicos e três atores, possível graças as vendas antecipadas da apresentação de um espetáculo, que acontecerá pós-pandemia. “O João Scarpa, que também participa do movimento, ofereceu gratuitamente os ingressos da apresentação de ‘Francisco’”, conta Chapéu.

A apresentação, em duas sessões, está prevista para a noite de 4 de julho, com data sujeita à alteração, no Ponto Cultura Arte Garapa (Rua Dom Pedro 2º, 1.313, Centro).

Ainda nesta frente solidária, o ator Romualdo Sarcedo, Roma, como é conhecido, apresentará o espetáculo ‘Partir’. O movimento promete divulgar mais informações sobre as vendas antecipadas em breve.

Outra atuação do grupo diz respeito à edição deste ano do Fentepira (Festival Nacional de Teatro de Piracicaba). “A ideia é que o festival traga apenas grupos locais, de Piracicaba. Pretendemos ter uma conversa em breve sobre isso com Rosangela Camolese, secretária da SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo)”, conta Chapéu.

Em mais uma frente, o Liberdade Liberdade quer buscar o apoio dos dois deputados federais com base em Piracicaba, a Bebel e Roberto Morais, a apoiar a aprovação do Projeto de Lei 253 da Cultura – institui o Programa de Auxílio Emergencial para Trabalhadores do Setor Cultural e para Espaços Culturais. Protocolado no dia 17 de abril, o texto ainda não tem previsão de ir a plenário.

“A Bebel já deu um parecer favorável, até porque ela é a presidente da comissão de cultura da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo)”, destaca Chapéu. O Jornal de Piracicaba contatou Morais. “Sou favorável”, disse, mas lembrou que ainda não está em votação. “Agora analisamos e votamos no projeto que visa reduzir salário dos gabinetes, ao qual também sou favorável”, disse o deputado.

Erick Tedesco