Guarda e Sedema apuram denúncia de maus-tratos contra gansos

Guardas civis do Pelotão Ambiental estiveram em um lago, que fica em uma praça ao lado do Condomínio Terras para averiguarem a situação de gansos que vivem naquela região e estão aparecendo mortos. A veterinária Mariana Ricciardi Curi, da Sedema (Secretaria do Meio Ambiente) considerou que a denúncia seria de maus-tratos, mas após analisar a situação das aves considerou que não foi confirmada. “Realmente constatamos que alguns gansos morreram em decorrência de ferimentos, que não teria sido provocados por ação humana, pois poderiam ter sido provocados por ataques de cães de rua, de moradores e até de gaviões que caçam naquela região. Alguns gansos tiveram os pescoços fraturados e lesões perto dos olhos”, disse Mariana.

Segundo a profissional, receberam algumas informações de que alguns moradores daquela região, soltam os próprios cachorros para correrem atrás dos gansos e alguns conseguem pegá-los. “Caso alguém seja pego em flagrante cometendo tal prática poderá ser responsabilizado”, advertiu a veterinária.

Mariana relatou as demais aves localizadas naquela região estão bem tratadas, mas ainda são necessários alguns ajustes. “Os responsáveis terão um período para se adequarem. Foram orientados a realizarem um cercado para evitar que os gansos tentem atravessar a rua e sejam atropelados, além de preservá-los de ataques de outros animais”, relatou a veterinária.

A protetora e vereadora Alessandra Bellucci (REP) disse que caso os responsáveis queiram,  eles poderão doar algumas aves, para diminuir a quantidade naquele local. Com relação à algumas pessoas que se interessaram em adotar os gansos, primeiramente, irão aguardar o período de adequação aos responsáveis. “Alguns talvez possam ser adotados no futuro, mas será realizado a triagem da posse responsável”, relatou Alessandra.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × dois =