Guardas são hostilizados em tumulto em casa de acolhimento

Viatura foi atingida com pedrada (Divulgação)

Um guarda civil de 38 anos alega que foi agredido durante um tumulto generalizado em uma casa de acolhimento, no Santa Rosa. Ele esteve no plantão policial, na manhã de sábado (03) para registrar o TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) de lesão corporal, resistência e desacato.

Ele alegou que no dia anterior, esteve em uma casa de acolhimento, onde havia um tumulto. A corporação tinha sido acionada por um monitor da casa, para acompanhá-lo na retirada de um acolhido que estaria causando problemas no local.

Os guardas foram à Casa, onde teriam tentado abordagem o homem indicado pelo funcionário. Mas segundo o agente, o suspeito o homem teria resistido e em seguida ocorreu uma confusão generalizada. Ele foi solto para que os agentes conseguissem deter os demais.

Os guardas solicitaram apoio de outras equipes. Aproximadamente 30 homens começaram a arremessar pedras contra os agentes e nas viaturas.

Os patrulheiros efetuaram tiros com balas de borracha e jogaram spray de pimenta e tonfa.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, quatro acolhidos foram identificados pelos guardas. Todos serão averiguados posteriormente pela Polícia Civil.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

doze − dois =