Halterofilismo: Brasil ganha 2º ouro e 1ª prata em evento paralímpico

Halterofilismo: Brasil ganha 2º ouro e 1ª prata em evento paralímpico
Fonte: Agência Brasil

O halterofilismo paralimpico brasileiro voltou a brilhar nesta sexta-feira (21), segundo dia de disputas da Copa do Mundo da modalidade, em Tbilisi, na Geórgia. A paulista Mariana D'Andrea, de 23 anos, faturou a medalha de ouro na categoria até 73 quilos e assumiu a liderança do ranking classificatório para os Jogos de Tóquio (Japão). A primeira prata para o país veio com Bruno Carra (até 54kg), que ergueu 160kg, e segue em sexto lugar no ranking. Ontem (20) o Brasil já havia conquistado um ouro e um bronze com Lara Aparecida, de 18 anos, na disputa adulta e júnior, respectivamente. 

Mariana D’Andrea foi o grande destaque desta sexta: abriu a disputa com 127kg na barra (marca superior aos 124 kg, antigo recorde continental) e, na segunda tentativa, conseguiu levantar 130kg, ficando entre as três primeiras do ranking. Mas a brasileira não parou por aí: no último levantamento, Mariana ergueu 135kg que lhe valeu a medalha de ouro e a primeira posição do ranking mundial, ao lado da francesa Souhad Ghazouani.

O país contou ainda com a participação nesta sexta (21) do potiguar João França Júnior (até 49kg), cujo desempenho não foi suficiente para subir ao pódio.  Atualmente, o atleta ocupa o nono lugar do ranking.

Neste sábado (22) serão mais três brasileiros estreando na competição: Tayana Medeiros (até 86kg), Mateus de Assis (até 107kg) e Evânio Rodrigues (até 88kg). No domingo (23), Ailton Souza (até 80kg) fecha a participação brasileira.

De acordo com o Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês), os oito primeiros colocados por categoria de peso estão classificados para os Jogos Paralímpicos. O ranqueamento será finalizado no dia 27 de junho.

Halterofilismo: Brasil ganha 2º ouro e 1ª prata em evento paralímpico

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quinze − dez =