Hipnoterapeuta está em alta entre os profissionais de saúde

Aumento da demanda provocou a busca por profissionais e consequentemente cursos do setor. (Foto: Divulgação)

Desde substituir a anestesia usada pelos dentistas a aliviar as dores de diversas doenças. A hipnose tem sido uma das ferramentas mais usada para tratamento clinico. Mediante esse cenário, a Omni Brasil forma turmas nessa especialidade. Muitos formandos atuam área de saúde.

Brasil, janeiro de 2021: Após o sucesso da série Netflix sobre Freud, que lutava para ser reconhecido por suas pesquisas com hipnose, cresce número de médicos que tratam dores e lesões de pacientes com a hipnose clínica. Fora do streaming ela já faz parte da rotina de serviços do Hospital A. C. Camargo e Hospital das Clínicas de São Paulo (HC/SP).

Fora de São Paulo, hospitais públicos de vários estados brasileiros estão usando a Hipnose Clinica como aliada a diversos tratamentos. Pesquisa da Omni Brasil revela que 119 mil brasileiros já fizeram algum tratamento complementar com hipnoterapia. Esse aumento da demanda provocou a busca por profissionais e consequentemente cursos do setor.

“A hipnoterapia é uma ferramenta poderosa, que me permite como médico, além de aliviar o sofrimento, dar o conforto e acima de tudo transformar vidas”. Comenta o Rodolfo Ferraz, clínico geral/Cardiologista e hipnoterapeuta.

Para quem não tem acesso à terapia complementar, o Ceo da Omni, Michael Arruda está fazendo lives diárias, além ensinar técnicas para aliviar reduzir alguns dos sintomas da doença. Elas acontecem às 07:58 todos os dias.

Para quem perder as lives a dica pode ser entregar-se a leitura durante o tratamento. O livro O Poder da mente, é o best-seller escrito por Michael Arruda, com mais de 2.500 exemplares vendidos, que vai oferecer ferramentas para o cérebro aceitar melhor o tratamento e reduzir os efeitos colaterais. Agora quem é mais tecnológico, pode usar o aplicativo plenamente, também desenvolvido pelo autor para auxiliar durante a trajetória contra o câncer.

TIPOS DE HIPNOSE

Além da hipnose tradicional de Dave Elman, temos a auto-hipnose e a hipnose ericksoniana, desenvolvida pelo psiquiatra Milton Erickson. Conheça melhor a abordagem de cada um dos tipos de hipnose e as suas características:

TRADICIONAL

Na abordagem tradicional, o hipnoterapeuta utiliza técnicas de relaxamento mental e muscular para induzir o paciente a entrar em transe hipnótico.

Além disso, faz testes para descobrir o quão suscetível à sugestão ele é, já que nesse tipo de hipnose a pessoa precisa ser suscetível para atingir o estado de atenção focada.

A única desvantagem dessa abordagem é que o resultado depende da suscetibilidade de cada pessoa e do quanto ela aceita as sugestões que lhe são dadas.

AUTO-HIPNOSE

A auto-hipnose é uma forma de aprender a controlar as próprias emoções utilizando técnicas como contagem, jogos de palavras, sugestões subliminares, entre outras.

O principal objetivo é estimular a autoconfiança e reforçar a autoestima do paciente, já que por meio da auto-hipnose ele é capaz de alterar a si mesmo.

Existem cursos e livros sobre o assunto, mas, para que a técnica tenha efetividade, é importante que a pessoa queira melhorar e tenha uma atitude positiva diante da terapia.

ERICKSONIANA

Ao contrário da hipnose tradicional, o método ericksoniano não depende da sugestionabilidade do paciente, pois ele é personalizado, ou seja, respeita as características pessoais de cada um.

Criado pelo psiquiatra Milton Hyland Erickson, esse método se adapta à linguagem de cada paciente, fazendo com que o inconsciente ofereça menos resistência. Para Milton, não há pacientes resistentes, e sim maus terapeutas.

Na hipnose ericksoniana, o hipnoterapeuta é um facilitador, aquele que orienta o paciente a entrar em contato com o seu inconsciente, a ampliar o conhecimento de si mesmo e a usar as informações coletadas para alterar os quadros ou situações de conflito.

Trata-se de um trabalho de colaboração entre paciente e hipnoterapeuta, na qual ambos utilizam os recursos disponíveis para atingir um objetivo pré-determinado. O hipnólogo, por meio de técnicas; o paciente, dos recursos do seu próprio inconsciente.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

9 − 6 =