Homem é baleado após confronto com a PM no Pauliceia

Um homem que estaria descontrolado, possivelmente por uso de entorpecentes foi baleado por policiais militares, no Pauliceia, na noite desta quinta-feira (17). Os PMs teriam atirado quatro vezes com armas de choque, mas ele não ficou imobilizado, e teriam tentado arremessar um pedaço de concreto em direção aos policiais, que revidaram. O homem foi socorrido ao HFC (Hospital Fornecedores de Cana), onde permaneceu internado.

Segundo o boletim de ocorrência, às 21h14, os policiais foram acionados sobre um homem que estaria drogado e estava importunando algumas pessoas na no cruzamento das avenidas São Paulo com a Raposo Tavares. O homem foi localizado pelos policiais, mas teria afirmado que não obedeceria os policiais, em seguida, ele pegou um bloco de concreto que estava na rua e ameaçou jogar em direção aos PMs. Os policiais pediram o apoio de outras equipes para efetuarem a abordagem.

Dois policiais, que portavam armas de choque (taser), se aproximaram e diante da recusa em largar o bloco de concreto, eles dispararam com a arma não letal, mas não foi possível incapacitá-lo. Um policial disparou mais uma vez, mas ele permanecia irredutível.

Um PM mais uma vez se aproximou para realizar outro disparo, mas o homem partiu em direção do policial. Outro soldado que estava nas imediações fez quatro disparos com a pistola ponto 40. Um tiro acertou o joelho e outro no tórax.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, o suspeito continuou em pé, após cambalear por mais alguns metros, ele caiu ao chão. Em seguida, pegou um pedaço de cabo de vassoura, que estava na rua e partiu mais uma vez em direção à um policial. O PM  tentou acionar de novo a taser, mesmo com os cabos da arma elétricas conectados, o homem conseguiu dar um golpe com na perna do policial. O agente sacou sua pistola e efetuou um disparo no abdômen do agressor e em seguida, ele caiu ao chão. O homem foi socorrido pelos bombeiros até ao HFC. Alguns moradores teriam presenciado o ocorrido e confirmaram que diversas vezes ouviram os policiais mandando que o homem largasse a pedra, diante a desobediência, ouviram os disparos.

Os policiais confirmaram que nas imediações tinham várias câmeras de segurança que podem ter gravado o ocorrido. O caso foi registrado no plantão policial como lesão corporal decorrente de oposição à intervenção policial e resistência pelo delegado Carlos Vinícius Martins Lopes.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × cinco =