Homens são multados em R$ 11,5 mil após serem flagrados com 14 aves silvestres em cativeiro

Dois homens da mesma família foram multados em R$ 11,5 mil após serem acusados de manter em cativeiro, 14 aves silvestres, em suas residências, em Anhumas, Piracicaba. As aves foram apreendidas e liberadas na natureza. As gaiolas foram destruídas pela polícia. Uma das aves (graúna) está na lista de ameaçados de extinção.
Segundo a PM Ambiental, no último sábado (30), os policiais foram checar uma denúncia recebida pela internet sobre a suposta localização de aves silvestres. Os policiais seguiram até o local, onde teriam localizado as espécies coleirinho, bigodinho, canário da terra, graúna, sabiá parda e trinca ferro.
Os policiais entraram em duas residências, que pertencem à mesma família e encontraram três aves silvestres que estavam expostas ao sol em cativeiro (gaiolas individuais) e na segunda, 11 aves silvestres em cativeiro (gaiolas individuais), penduradas em um corredor lateral de acesso ao quintal da residência, todas as aves estavam com água e comida à disposição, abrigadas das intempéries, sem anilhas ou outro tipo de identificação, porém nenhum dos dois homens teriam autorização do órgão ambiental competente para mantê-las.
Para um dos abordados, os policiais elaboraram auto de infração ambiental com sanção de multa simples, valorado em R$ 1,5 mil e o outro a R$ 10 mil, pois a multa foi agravada devido a ave silvestre graúna estar ameaçada de extinção, com base no Artigos 25, parágrafo 3°, e artigo 29 da Resolução SMA (Secretaria de Meio Ambiente) 048/1.
Os pássaros foram apreendidos e soltos em área de mata por apresentarem estar sadios e sem ferimentos.
As gaiolas foram destruídas e descartadas em local apropriado, segundo a polícia.

Cristiani Azanha

[email protected]

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

seis + 4 =