Hospital Ilumina terá custeio anual de R$ 5 milhões

Hospital foi inaugurado nesta quinta-feira (23)(Foto: Amanda Vieira/JP)

O Hospital Iumina de Prevenção e Diagnóstico Precoce do Câncer é inaugurado hoje em Piracicaba já com vistas para os próximos 30 anos. Concretizada a entrega da unidade, o objetivo futuro da médica Adriana Brasil, idealizadora da Fundação Ilumina, responsável pelo hospital, é conseguir minimizar a pandemia de câncer prevista para 2050, que estima metade da população atingida pela doença.

A concretização do milagre”, como define a especialista em cabeça e pescoço, também inicia uma série histórica no tratamento do câncer em Piracicaba, outra medida que tem o alvo mais à frente. A proposta, segundo Adriana, é incluir o apoio da administração municipal ao tratamento dos cerca de 5.000 pacientes por ano, à provisão de gastos do município para 2020.

O Hospital Ilumina terá um gasto anual previsto no valor de R$ 5 milhões. Para fechar a conta, a fundação vai contar com recursos públicos e doações. Credenciado há três anos no SUS (Sistema Único de Saúde) o hospital vai receber R$ 317 mil de repasses da prefeitura piracicabana.

O Ilumina conta com um custeio de R$ 800 mil por ano e nós sabemos que vamos ao patamar de R$ 5 milhões por ano, esse custo é estimado para atender em torno de 5 a 7 mil pacientes por mês e salvar 2 mil vidas por ano. Então, esse é o preço da prevenção de uma cidade com 400 mil habitantes”, afirmou Adriana.

Outra parte dos recursos para equacionar as contas do hospital, deve vir das doações de pessoas fisicas e jurídicas. Hoje, na inauguração, a direção do Ilumina lança também um aplicativo por onde será possível fazer doações ao hospital.

A ideia, segundo a médica, é que um cidadão adote um paciente. “A estimativa de custo para um cidadão piracicabano adotar um paciente, que será curado de câncer – por conta da prevenção – é fazer a doação de R$ 33,30 por mês, esse é custo da prevenção por mês per capita”, afirmou. “Nosso apelo é que os munícipes adotem pelo menos um paciente que poderá ser ele mesmo”, acrescentou.

Para Adriana Brasil, a inauguração do hospital é o início, o ponto zero de uma nova fase para Fundação Ilumina, no pilar saúde, uma vez que oferece todas as ferramentas que conseguem materializar o propósito de diminuir o tempo entre o início dos sintomas e o diagnóstico do câncer efetivamente.

Foi uma surpresa, a velocidade das obras, apesar das chuvas e ajustes, a obra que seria inaugurada em dois anos, estamos inaugurando em 11 meses. Então eu acredito que todo o sucesso seja parte do milagre, uma vez que, se existem pacientes precisando, o hospital deveria ser entregue logo”, afirmou.

Beto Silva