Idosa de 89 anos está sem medicamento há 8 meses

Foto: Alessandro Maschio/JP

População tem reclamado da falta de medicamentos

O representante comercial Vlamir Machado reclama que, desde novembro do ano passado, não consegue retirar dois medicamentos de alto custo para a mãe, a aposentada Jorgina dos Santos Machado, de 89 anos. Segundo ele explicou, a idosa faz uso de Hemifumarato de Quetiapina, 25mg e de cloridrato de donepezila 10mg.

“São medicamentos de uso diário e que não podem faltar. Dizem (funcionários) que devemos passar toda segunda-feira para ver se chegou, mas nada. Antes era um medicamento agora são dois de alto custo. Os demais que ela toma retiro ali na farmácia ao lado da Upa (Unidade de Pronto Atendimento) do Piracicamirim”, contou.

Ele disse que tem seguido a orientação do setor, de passar às segundas-feiras para ver se os remédios estão disponíveis e assim tem sido feito, sem sucesso.

Segundo ele, a família não tem condições financeiras de bancar com os medicamentos devido ao custo alto.

MINISTÉRIO
A CAF (Coordenadoria de Assistência Farmacêutica) , órgão da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, informou – nesta sexta-feira (29) – que o medicamento Donepeliza 10mg/comprimido foi entregue para a paciente J.S.M.M no dia 6 de julho na Farmácia de Medicamentos Especializados de Piracicaba.

“Vale ressaltar que a responsabilidade pela aquisição e distribuição do medicamento Quetiapina 25mg aos estados é do Ministério da Saúde”, informou.

A Secretaria de Estado da Saúde acrescentou que apenas redistribui os medicamentos para as farmácias à medida que os lotes chegam a São Paulo.

“O envio deste item pelo Governo Federal tem sido irregular, impactando na distribuição e assistência aos pacientes das Farmácias de Medicamentos Especializados”, informou o Estado.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × 3 =