Idosa é vítima de ação de golpistas em Piracicaba e sofre prejuízo de mais de R$ 13 mil

Foto: Rafael Fioravanti / JP

Em Piracicaba, uma idosa de 72 anos foi vítima de ação de golpistas na tarde desta quinta-feira (09), ocasião em que teve um prejuízo calculado em mais de R$ 13 mil reais. O caso agora será apurado pela Polícia Civil do município.

A vítima informou que possui, em co-titularidade, uma conta corrente com seu marido no banco Santander. Por volta das 13h desta quinta, a idosa recebeu um telefonema do golpista, que fingiu ser funcionário do setor de segurança do Santander, e a informou de que algumas movimentações indevidas estavam sendo feitas em sua conta. O golpista disse que a vítima deveria seguir alguns procedimentos de segurança, dentre eles destruir seu cartão bancário e o entregar a um funcionário do banco que passaria em sua casa para pegá-lo.

Acreditando realmente estar em contato com a instituição financeira, a idosa destruiu seu cartão bancário e o entregou a um indivíduo que foi até a porta de sua casa.

Posteriormente, ao consultar sua conta bancária para saber se o problema havia sido sanado, a idosa constatou a subtração de uma grande quantia de dinheiro, sendo: um saque no valor de R$ 1.000 reais; outro saque no valor de R$ 1.000 reais; um saque no valor de R$ 1.500 reais; compra em uma rotisseria no valor de R$ 1.400 reais; compra em outra rotisseria no valor de R$ 1.500 reais; um pagamento de IPVA (em renavam não informado) no valor de R$ 2.304,55 reais; e por fim, compras no cartão de crédito no valor de R$ 4.560 reais.

A vítima contou à Polícia Civil que não realiza movimentações desse porte e que também não as autorizou. O caso foi registrado pelo delegado Mario Bortoleto Torina como crime de estelionato, e agora será investigado.

CUIDADOS — Os cidadãos devem tomar alguns cuidados para evitar cair em golpes. Muitos, por exemplo, caem em golpes ao procurar empréstimos geralmente. Nesses casos, por exemplo, se o “banco ou instituição financeira” exigir um adiantamento para liberar o empréstimo, provavelmente é golpe. Além disso, bancos e instituições financeiras usam contas bancárias em nome do próprio banco (pessoa jurídica); se alguém passar alguma conta para que o depósito seja feito em nome de um terceiro (pessoa física), cuidado. É necessário também ficar atento, pois empresas verdadeiras não fazem empréstimos àqueles que estão com nome negativado. Caso o façam, geralmente é mediante alguma garantia.

Outro ponto importante: os golpistas sempre vão preferir conversar por redes sociais, e-mail ou outros canais virtuais. Empresas verdadeiras não realizam contratos sem a presença do consumidor, pelo menos uma vez no estabelecimento.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro × 5 =