Imunidade contra a Covid-19 pede alimentação equilibrada e reforçada

Frutas devem ser ingeridas em porções equilibradas ao longo do dia

É momento de caprichar na alimentação, claro, com vitamina C, mas não só buscá-la para aumentar a imunidade, e sim tê-la diariamente no organismo, junto ao consumo de outras vitaminas e todo os nutrientes que mantêm a qualidade de vida. Para reforça importância do corpo são durante a pandemia da Covid-19 (novo coronavírus), a Arraso conversou com a nutricionista especialista em Padrões Gastronômico, Stella Herrmann, que é apresentadora do Programa Sabor Saudável, na Rede Família. Ela dá dicas de um cardápio diário equilibrado e robusto para enfrentar a doença que se dissemina pelo país.

Stella destaca que, neste momento, não se deve fazer dietas restritivas, como se alimentar apenas de salada. “Não é interessante fazer dieta restritiva em de quilocaloria ou carboidratos. Nós, nutricionistas, prescrevemos que, para estes dias de enfrentamento, a alimentação seja frequente e fracionada, se alimentar várias vezes ao dia, intercalando com hidratação, ou seja, tomar água por diversas vezes ao dia”.


Stella Herrmann, nutricionista

Qualquer dieta, ela reforça, deve ser agradável e satisfatório ao corpo, além de rica em todos os micronutrientes, minerais e vitaminas. Saúde hoje, amanhã e sempre, fala Stella como um lema da alimentação saudável. “A alimentação diário do brasileiro, com arroz, feijão e salada, já é boa, mas a forma de preparo também vai determinar quanto de nutriente vai receber. O cozimento é melhor do que fritura”, ela explica.

O estilo de vida saudável é baseado em com sete patamares, segundo Stella, “os pilares da qualidade de vida”: alimentação equilibrada, hidratação constante intercalada às refeições (fracionadas em duas horas), exposição ao Sol e alimentos em vitamina D (não pode ficar baixa, porque reduz a funcionalidade do sistema imunológico), atividade física constante (duas ou três por semana, algo de força), fé ou sentimento de equilíbrio emocional (fazer aquilo que goste, como válvula de escape), intestino saudável (tomar vermífugo e probiótico ao menos uma vez ao ano) e, finalmente, sono suficiente, “dormir bem é regenerador e o seu corpo agradece muito”, ela completa.

Poke, preparação havaiana, que é exemplo de salada completa

As folhas, entretanto, são essenciais neste processo de manter a imunidade em dia. “Devemos ingerir diariamente algum tipo de hortaliça, a folhosa verde ou verde escura, como almeirão, alface, acelga, rúcula, couve manteira, espinafre, couve flor, brócolis, vagem, abobrinha, entre outros, pelo menos duas porções diariamente”. Para a nutricionista, uma salada completa é um poke, uma preparação havaiana. “E pode colocar feijão-branco invés de arroz com carboidrato. É supernutritivo, tem mais proteínas porque o feijão é um tipo de proteína vegetal”.

A salada satisfatório, complementa Stella, deve conter três ingredientes. “O tomate, sempre”, afirma, além de uma folha verde, algumas das citadas acima, e um complemento, que pode ser cebola, beterraba, rabanete, chuchu ou palmito.

Uma salada deve ter, no mínimo, três ingredientes

Outro alimento que não pode faltar é a fruta, que pode vir em todas as necessárias refeições ao longo do dia, seja no café da manhã, nos lanches, no almoço ou na janta. “O ideal é fazer cinco refeições diariamente”.

A sustentação do corpo e da mente, afirma a nutricionista, também depende de movimentação, isto é, exercícios.

“Para viver bem, é fundamental colocar em prática determinadas atitudes. Antigamente não dispúnhamos de tanta tecnologia e conforto, por isso o gasto energético diário era muito maior do que hoje em dia. Por isso a atividade física deve ser praticada com regularidade”. Preferencialmente, aponta Stella, os exercícios de força, como a musculação, pilates, cross fit, treino funcional ou artes marciais.

Qualquer dieta deve ser agradável e satisfatória ao corpo

“Estes exercícios melhoram e otimizam o metabolismo, além de manter os músculos em plena forma. Os exercícios aeróbicos, são importantes porque trabalham a parte cardiorespiratória do indivíduo e melhora o condicionamento físico. É válido ressaltar que todo exercício bem assistido e prescrito por um Professor de Educação Física se torna seguro e eficaz para a saúde do praticante”.

Erick Tedesco

Fotos: Divulgação