Índices de confiança se acomodam depois de queda em abril

Índices de confiança se acomodam depois de queda em abril
Fonte: Agência Brasil

Os índices de confiança dos empresários e dos consumidores tiveram altas em suas prévias de maio deste ano, depois das fortes quedas ocorridas em abril. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o resultado mostra uma acomodação dos indicadores, que sofreram forte impacto no mês passado, com a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Em outras palavras, seria uma redução do pessimismo em relação ao mês anterior. “Com a deterioração do cenário já em curso, uma parcela dos agentes econômicos calibrou expectativas ao migrar de respostas pessimistas para opções mais neutras. Em outras palavras, pode estar ocorrendo uma adaptação das expectativas ao ‘novo normal’ do período de crise” afirma a pesquisadora da FGV Viviane Seda Bittencourt.

O Índice de Confiança Empresarial teve alta de 7,7 pontos na prévia de maio, na comparação com o número consolidado de abril, chegando a 63,5 pontos em uma escala de zero a 200 pontos.

A indústria é o único setor em que a confiança continuou caindo na prévia de maio (-1,2 ponto). Os serviços subiram 9 pontos em maio. O comércio subiu 4,7 pontos e a construção, 2 pontos.

Já o Índice de Confiança do Consumidor subiu 6,5 pontos na comparação da prévia de maio com o dado consolidado de abril e chegou a 64,7 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.

Índices de confiança se acomodam depois de queda em abril