Instituto de Pesos e Medidas faz verificações hoje e amanhã em taxímetros de Piracicaba

Foto: Alessandro Maschio/JP

Plantões atendem profissionais que precisam validar o instrumento após mudança de veículo, troca ou reparo

O Ipem (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) faz ações hoje (quinta-feira) e amanhã (sexta-feira) junto aos taxistas de Piracicaba. O órgão estará na cidade das 9h às 11h30 e das 13h às 14h30. Os motoristas podem consultar no site do instituto (www.ipem.sp.gov.br) as datas dos plantões, voltados especificamente àqueles que precisam validar o instrumento após mudança de veículo, troca ou reparo. As visitas desta semana têm início pelo ponto instalado na avenida Luiz Pereira Leite, 1.399, bairro Caxambu. O taxista está sujeito à penalidade em caso de atraso ou não comparecimento à verificação anual de taxímetro.

Para realizar a verificação, os taxistas devem agendar o horário de atendimento pelo site do Ipem-SP (www.ipem.sp.gov.br) e emitir a GRU (Guia de Recolhimento da União) para o pagamento da taxa de verificação. Sem a quitação da taxa e o agendamento on-line, a verificação não é realizada.

Na data da verificação, o taxista ou o responsável pelo veículo deve apresentar os seguintes documentos: alvará de estacionamento fornecido pela prefeitura dentro do prazo de validade; certificado de registro e licenciamento de veículo (categoria aluguel); certificado da última verificação do Ipem-SP, referente ao exercício de 2019; e GRU quitada.

Os serviços de reparo ou manutenção dos taxímetros deverão ser realizados pelas oficinas permissionárias pelo Ipem-SP devidamente autorizadas para a execução das atividades neste ano. Os taxistas autuados por trafegar com o taxímetro irregular têm dez dias para apresentar defesa ao órgão.

O objetivo da verificação periódica dos taxímetros é certificar se o preço registrado pelo equipamento corresponde, com base na distância e no tempo gasto, ao trajeto percorrido pelo veículo. A verificação abrange também a análise das condições gerais dos veículos, como a rolagem e rodagem dos pneus e do taxímetro (tarifa, lacres, entre outros).

USUÁRIOS
Para identificar se o taxímetro foi verificado pelo Ipem, o consumidor deve observar a existência do lacre amarelo, que impede o acesso à regulagem do aparelho, e do selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). Caso o lacre esteja rompido, o consumidor não deve aceitar a corrida, pois, o aparelho pode apresentar medição incorreta. O valor da bandeira é estabelecido pela prefeitura de cada município, mas, é importante estar atento ao horário em que as bandeiras 1 e 2 podem ser utilizadas para não pagar mais caro pela corrida.

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

nove − 1 =