Interlocução Política vai ser fundamental para consolidar RMP

Deputados Alex de Madureira e Isabel Noronha, a professora Bebel, apontam atuação para tirar projeto do papel

O papel da interlocução política para o desenvolvimento de ações positivas da Região Metropolitana é fundamental também segundo análise do deputado estadual por Piracicaba, Alex da Madureira (PSD). Ele aponta que Piracicaba já exerce o papel de líder regional, abrigando equipamentos do Estado alocados em Piracicaba há muitos anos, como a Departamento Regional de Saúde e a Diretoria de ensino da região de Piracicaba.

O otimismo do deputado do DEM quanto a Região Metropolitana está no aspecto econômico, com a expectativa de geração de emprego e atrativos para vinda de novas empresas tanto para cidade quanto para região. Alex analisa que com o emprego outros avanços sociais vêm junto, dando condições de as pessoas terem uma vida melhor. Ele aponta que este desenvolvimento poderá vir aliado à preservação ambiental. “Pouca gente tem falado neste aspecto, mas como hoje a instalação de novas empresas depende de aprovações de órgãos ambientais, eu acredito neste desenvolvimento sustentável e tenho acompanhado de perto esta temática”, explica.

Alex lembra que tramita na Assembleia Legislativa o marco regulatório de resíduos sólidos do estado de São Paulo, que traz metas para as regiões para que tratem seus resíduos sólidos. “Houve uma inversão nos últimos 30 anos, quando tínhamos 30% dos resíduos sólidos possíveis de serem remanufaturados. Este número se inverteu, 30% são orgânicos e 70% gerados pelo estado são possíveis de serem aproveitados”. Para ele, a instalação da Região Metropolitana e o protagonismo de Piracicaba poderá contribuir a para os avanços quanto a gestão dos resíduos sólidos.

APRIMORAMENTO – Deputada estadual pelo Partido dos Trabalhadores, Isabel Noronha, a professora Bebel, fez emendas ao projeto encaminhado pelo governador João Dória à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Ela propõe que sejam desenvolvidas políticas públicas de fomento à segurança alimentar e às práticas de economia solidária na região
Entre as emendas está a que estabelece prazo de 90 dias, a contar da data da sua promulgação da lei complementar para que o governo do Estado encaminhe a Alesp a proposta que criará as estruturas de governança interfederativa (Conselho de Desenvolvimento, Comitê Executivo, entidade autárquica e fundo de desenvolvimento). Sem a exigência de prazo, Bebel afirma que o governo estadual poderá não dar prioridade e adiar o funcionamento da RMP Para Bebel, é fundamental também que sejam incorporados na criação da Região Metropolitana o combate à fome e da autossuficiência das pessoas menos favorecidos e as questões educacionais, que precisam ser desenvolvidas em um ambiente democrático, com os servidores públicos valorizados e em ambientes escolares arquitetonicamente adequados”, diz Bebel.

Sobre o projeto de criação da Região Metropolitana, Bebel deixa claro que adotou postura crítica diante da matéria, visando “impedir que a sociedade seja iludida pela demagogia e veja escapar pelas mãos, mais uma vez, algo tão importante para o seu desenvolvimento. Não descansarei um minuto e não darei trégua até que tenhamos a certeza de que o projeto ganhou a sua materialidade necessária e definitiva”, enfatiza.

Especial Piracicaba 254 anos

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três + 13 =