Investigador do 5º DP salva mulher de estupro

Local onde o suspeito levou a vítima (Divulgação)

Um investigador do 5º Distrito Policial de Piracicaba salvou uma mulher de um estupro, no final da tarde desta segunda-feira (10). A vítima, uma dona de casa de 41 anos, foi localizada dentro de uma canelada, na Vila Rezende. O policial civil chegou no momento em que o agressor, um desempregado de 38 anos, tentava retirar as roupas íntimas da mulher. Assim que se identificou, a mulher correu e entrou na viatura. Ela estava com o rosto desfigurado devido às agressões.

O acusado foi detido pelo investigador Leandro. Em seguida, equipes das Polícias Civil e Militar foram acionadas e o suspeito foi encaminhado ao plantão policial, onde foi autuado em flagrante sob acusações de tentativa de estupro, violência doméstica e lesão corporal. A mulher foi socorrida à UPA da Vila Rezende, mas transferida à Santa Casa, onde permanece internada em estado estável. Ela também já passou por exame de corpo de delito com um médico-legista.

O CASO

Por volta das 16h de segunda, o policial civis estava a caminho do 5º Distrito Policial, quando foi parado por um rapaz, que teria informado que acabou de ver um homem que puxava uma mulher. Ela estava sangrando e gritava. A testemunha apontou que estavam perto de um córrego a uns 100 metros do local, onde estavam.

Assim que se aproximou do local informado, o investigador ouviu que a vítima gritava por socorro e estava muito machucada e estava seminua. O homem já estava em cima da vítima e tirava sua roupa íntima com violência. O policial deteve o suspeito e a mulher correu para o interior da viatura. Leandro disse que a vítima estava muito nervosa e somente disse que tinha um relacionamento recente com o agressor. Ela disse que o suspeito passou a agredi-la sem motivo e depois tentou estuprá-la.

O delegado plantonista Mário Bortoleto Torina autuou o homem em flagrante e já pediu na Justiça que a prisão fosse convertida em preventiva, para que continuasse a responder as acusações em alguma unidade prisional.

“O investigador Leandro arriscou a própria vida salvando a vida da mulher, que corria sério risco de ser morta, apesar de ficar com o rosto desfigurado o policial interviu a tempo, evitando que o autor mantivesse conjunção carnal com a vítima. A atitude do policial civil Leandro foi de coragem, heroísmo e comprometimento com a instituição e com a população, apesar de todas as dificuldades que a instituição da Polícia Civil vem passando nos últimos anos, ainda podemos contar com polícias com esse profissionalismo e dedicação”, enfatizou o delegado titular do 5º Distrito Policial, Fábio Rizzo de Toledo.

Cristiani Azanha

[email protected]