Irmã de ciclista morto faz relatos e organiza manifesto nesta sexta (30)

Familiares, amigos e um grupo de ciclistas preparam manifesto às 17h de hoje, sexta-feira (30), no cruzamento das avenidas Armando de Salles Oliveira com a Torquato da Silva Leitão, no São Dimas, local do acidente que matou o ciclista Anderson Cleyton de Souza, de 39 anos. Segundo a Polícia Civil, a vítima foi atingida por um Tiguan, que seria conduzido uma médica pediatra, que teria fugido do local do acidente. Horas depois, ela foi até ao plantão policial e alegou que não percebeu que seu veículo teria colidido com a vítima.

A assistente de laboratório químico, Joselaine Alves de Almeida, irmã do ciclista, disse que seus pais ainda estão inconformados com as circunstâncias do acidente. “Meu irmão, que morava no Jardim Oriente, estava a caminho da casa de sua namorada, na Vila Rezende, mas ele não chegou. Soubemos só no outro dia que ele estava morto, pois no momento do acidente portava apenas seu cartão de crédito e cartão de ônibus em nome da minha mãe. Somente depois do exame de impressões digitais no IML (Instituto Médico Legal) sua identidade foi confirmada”, disse a irmã da vítima.

Joselaine ainda não acredita que quem teria causado o acidente foi uma médica, que segundo uma testemunha, após o acidente parou, olhou pelo retrovisor e saiu sem prestar socorro. “Como que uma pessoa que fez juramento para salvar vidas, pode fazer uma coisa dessas. A avenida Armando de Salles tem três faixas e ela estava na faixa do meio. Foi fazer uma conversão na Torquato Leitão e atingiu meu irmão que estava na faixa da direita e ainda fugiu.

MANIFESTO
A irmã do ciclista disse que o manifesto tem o objetivo de chamar a atenção para o caso para que não caia no esquecimento. “Sabemos que nenhuma indenização vai trazer de volta meu irmão, mas a responsável também deverá responder criminalmente, pois deixou dois filhos de 15 e 17 anos sem pai”, desabafou Joselaine.

Segundo ela, seu irmão perdeu uma filha de 2 anos, que não resistiu a uma operação cardíaca e também perdeu um filho recém-nascido. “Agora nós perdemos o Cleyton, nossa família está sofrendo demais”.

CUIDADOS
Para o manifesto, os organizadores advertem que os participantes devem obedecer os protocolos de segurança nesta pandemia, como o uso de máscara e obedecerem o distanciamento para evitarem a aglomeração.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um × 4 =