Isac Lucca se fortalece com ajuda de brasileiro do UFC

Isac tem treinado com Bruno Buldoguinho nesta quarentena (Foto: Divulgação)

Mesmo com a pandemia da covid-19 paralisando a maioria das competições esportivas no Brasil, o jovem lutador de kickboxing piracicabano Isac Lucca continua mantendo a rotina de treinos para continuar em forma e voltar tinindo para o segundo semestre. Além de seus treinadores piracicabanos, Isac recebe ajuda e conselhos do lutador do UFC (Ultimate Fighting Championship) Bruno Buldoguinho, que lutou UFC Brasília, no mês de março.

“A rotina do Isac não foi afetada, em razão de termos conseguido apoio para ele em razão da visibilidade conquistada nos anos anteriores. Mesmo com as academias fechadas, o Isac está treinando e agora com o Bruno Buldoguinho, que mesmo morando nos Estados Unidos, está aqui durante essa pandemia e como ele já o conhece, chamou ele para treinar junto, se ajudando”, disse Jefferson Lucca, pai do jovem piracicabano.

O pai de Isac ressaltou que o filho, o lutador do UFC e seu professor Marcos Alves, da academia Alves Fight estão seguindo todas as normas recomendadas pelo Ministério da Saúde. “Eles estão treinando dentro da maneira possível, agindo de maneira coerente, tomando os cuidados necessários para que estarem prontos para voltarem a lutar na retomada dos campeonatos”, disse o pai, lembrando que as competições, como o Brasileiro da CBKB (Confederação Brasileira de Kickboxing) e o Pan-Americano já estão marcados para novembro e dezembro, respectivamente.

Além da pandemia, outra preocupação é em relação a qual categoria vai lutar, já que Isac está prestes a completar 18 anos. “Estou conversando com o presidente para ver em qual categoria ele vai lutar. Para ver se ele será mantido no primeiro ranking ou se terá que disputar o Brasileiro para ir para o Pan, já que ele é conhecido dos organizadores por se manter invicto na maior parte do ano, tendo apenas uma ou duas derrotas por temporada, mas como ele está focado dos treinos e bem provável que ele conquiste essa vaga no Brasileiro”, detalhou Jefferson.

Mauro Adamoli