Isolamento social cai pelo terceiro dia seguido e cidade chega a 195 casos

Porcentagem de isolamento cai ao passo que números de positivados sobe na cidade. (Foto: Amanda Vieira/JP)

O índice de isolamento social em Piracicaba chegou a 41%, a terceira queda consecutiva na semana. O aumento constante de pessoas nas ruas reflete no aumento de casos positivados de covid-19, que ontem atingiu a marca de 195 confirmados, 14 a mais do que o levantamento apresentado na quinta-feira (7).

No Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, atualizado diariamente, o índice de adesão ao isolamento social em Piracicaba agora está a apenas um ponto percentual de atingir a cor vermelha (atualmente está laranja), que significa o estado mais crítico de desobediência à quarenta, ampliada ontem, pelo governador João Doria, até 31 de maio.

Dos 14 novos casos confirmados, conforme divulgou a Prefeitura, são oito homens (54 anos, 53 anos, 49 anos, 38 anos, 36 anos, 35 anos, 33 anos e 32 anos) e seis mulheres (61 anos, 46 anos, 45 anos, 31 anos e duas de 29 anos).

Apesar do significante aumento de positivados em 24 horas, após uma quinta-feira com um único novo caso, o balanço do Poder Público mostra que não houve nenhum óbito registrado pela doença na sexta-feira – a cidade mantém 14 mortes por covid-19.

LEIA MAIS:

O mais recente levantamento, no entanto, aponta que mais 15 pessoas foram curadas e, agora, o número de casos recuperados chega a 88. Desta forma, 93 pessoas continuam em tratamento, enquanto a cidade já registra 517 casos descartados. Os suspeitos, de acordo com a Prefeitura, são 160, o mesmo número anotado no balanço anterior.

Região
Já são 400 casos confirmados de covid-19, além de 394 suspeitos, na região de Piracicaba, que consiste em 15 municípios.

Ontem, Santa Bárbara D’Oeste divulgou que tem quatro novos casos positivados e chega a 17 pessoas com covid-19 – oito estão recuperados. A cidade conta com um óbito pela doença. Mais casos foram confirmados na região: nove em Cordeirópolis, três em Charqueada e dois em São Pedro, além de um óbito em Nova Odessa – um homem de 79 anos que morreu na última segunda-feira (4), mas confirmado nesta sexta.

Nenhum novo caso foi confirmado nos outros municípios da região, que, exceto os dados de Piracicaba, estão assim em pessoas positivadas: um em Águas de São Pedro: 1, 11 em Charqueada, 16 em Cordeirópolis, 6 em Cosmópolis, quatro em Elias Fausto, 16 em Iracemápolis, 64 em Limeira, 13 em Nova Odessa, dois em Rafard, três em Rio das Pedras, dois em Saltinho, 17 em Santa Bárbara d’Oeste e 41 em São Pedro.

Estado
A quarentena em todo o Estado de São Paulo não será flexibilizada a partir de 11 de maio, como anteriormente previsto. Ontem, o governador João Doria apontou um “cenário desolador” no estado e confirmou que uma reabertura gradativa das cidades só será novamente avaliada em 31 de maio.

A prorrogação, destacou o mandatário estadual, se deve ao “ritmo acelerado de contágio” da covid-19 e “o aumento crítico no total de infectados e de mortes” pela doença. Segundo ele, o fim da quarentena nos próximos dias seria um “risco iminente de colapso no sistema de saúde”.

Doria garantiu que está também avaliando a situação para a retomada gradual da economia. “O pior cenário é o que alia mortes e recessão. Trata-se de proteger vidas no momento mais difícil e crítico da história deste país”, acrescentou.

A aceleração acentuada da contaminação por coronavírus em São Paulo coincide com a queda sensível nos índices de isolamento social em todo o estado. A média paulista chegou a 47% na última quinta-feira (7), muito longe da taxa considerada ideal, de 70%, e abaixo do mínimo de 55% estipulado como nova meta pelas autoridades em saúde.

O número de óbitos pelo novo coronavírus no estado de São Paulo chegou a 3.416 nesta sexta-feira (8).

Vacinação
Crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas até 45 dias compõem o público-alvo da primeira etapa da terceira fase da 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que conforme anunciou ontem a Secretaria Municipal de Saúde, começa na segunda-feira (11). Só na segunda etapa, a partir de 18 de maio até 5 de junho, serão vacinados adultos de 55 a 59 anos e professores das escolas públicas e privadas.

De acordo com a Prefeitura, todos os postos de saúde do município atenderão em horários habituais (CRABs e UBSs, das 8h às 15 h, e USFs, das 8h às 16h). Para evitar aglomerações, o Poder Pública ressalta que os profissionais das unidades auxiliarão na organização da fila para que as pessoas mantenham distância de aproximadamente um metro uma das outras.

A meta do Governo do Estado é vacinar ao menos 90% de cada grupo prioritário. A população estimada para os grupos pertencentes à primeira etapa da terceira fase é a seguinte: crianças de seis meses a menores de seis anos de idade – 25.477; gestantes – 3.771 mil; e puérperas até 45 dias – 620.

Desde 23 de março, informa a Prefeitura, quando começou a campanha, já foram vacinadas 80 mil pessoas na cidade. De acordo com balanço divulgado ontem pelo Setor de Imunização da Vigilância Epidemiológica, já foram vacinados 51.068 idosos ou 110,48% de cobertura e 11.436 trabalhadores da saúde ou 93,27% de cobertura, superando a meta preconizada pelo Estado para o município.

Com relação aos grupos prioritários da segunda fase, segundo o balanço, já foram vacinados em Piracicaba: 7.592 doentes crônicos; 1.052 profissionais de salvamento e segurança; 538 caminhoneiros; 232 motoristas de transporte coletivo; 126 funcionários do sistema prisional; e 1.089 pessoas pertencentes ao grupo de população privada de liberdade.

Volta às aulas

Diretores das escolas municipais de educação infantil e ensino fundamental se reuniram na quinta-feira com a Secretaria Municipal de Educação para debater como ocorrerá a volta do período de férias dos profissionais da educação, que terminou na quarta-feira (6). A informação é da assessoria de imprensa da pasta.

A secretaria, no entanto, destaca que ainda não há previsão de volta das aulas presenciais em nenhuma dessas etapas de ensino. Enquanto durar a quarentena, as escolas infantis ficarão abertas apenas para atendimento às famílias às segundas, quartas e sextas-feiras, das 7h às 12h, e das 12h às 17h às terças e quintas-feiras.

Erick Tedesco

[email protected]