Japoneses veem risco de Olimpíada provocar aumento de casos de coronavírus

Foto: AFP

Médicos japoneses alertam que a proibição de público não eliminará o risco de um repique de casos

A decisão do Japão de vetar a presença de torcedores nas arenas de Tóquio e regiões vizinhas e nas províncias de Hokkaido e Fukushima não foi suficiente para que a rejeição aos Jogos Olímpicos diminuísse no país, assim como as críticas de especialistas em saúde pública. Médicos japoneses alertam que a proibição de público não eliminará o risco de um repique de casos de Covid-19. A Olimpíada começa no próximo dia 23 e termina em 8 de agosto.

“Eu, é claro, apoio que não tenha espectadores, mas as preocupações não desaparecerão se tivermos um grande evento como os Jogos, assim como férias e a temporada de verão”, disse Yuki Furuse, professor da Universidade de Kyoto que trabalha com o grupo de especialistas em coronavírus do governo.

Equipes médicas alertam que os riscos decorrentes do comportamento das pessoas nos arredores de eventos olímpicos, como beber e jantar juntas, são mais difíceis de controlar do que aqueles dentro dos locais de competição. “Não é difícil imaginar que muitas pessoas estarão cheias de ânimo depois dos jogos e desejarão tomar uma bebida com outras”, disse Fumie Sakamoto, gerente de controle de infecções do Hospital Internacional St Luke’s de Tóquio. “Haverá muitas oportunidades de transmissão do vírus fora dos locais de competição”.

O jornal japonês Nikkei publicou um editorial na sexta-feira no qual afirma que a proibição de público não é suficiente para impedir a disseminação do vírus. “Mesmo sem espectadores, teme-se que as infecções se espalhem à medida que dezenas de milhares de visitantes vinculados aos Jogos Olímpicos, sem contar os atletas, venham ao Japão”, escreve o jornal. “É preciso implementar os testes com mais profundidade e controlar as atividades (dos visitantes)”, completa.

O jornal Asahi Shimbun, patrocinador oficial que pediu o cancelamento dos Jogos em maio, acusou o governo japonês de tentar “apressar” o evento olímpico. “Dias de esportes escolares e festivais locais foram cancelados ou adiados, e dúvidas e frustrações relacionadas ao tratamento especial dos Jogos Olímpicos podem afetar os esforços de prevenção do contágio.” Pesquisa publicada pelo Asahi Shimbun apontou que mais de 80% da população pede que os Jogos sejam cancelados ou adiados.

Embora o Japão tenha sido relativamente poupado da pandemia de covid-19 até agora, com menos de 15 mil mortes registradas oficialmente desde o início de 2020, o programa de vacinação está muito lento no país. No momento, apenas 15% da população foi totalmente vacinada e especialistas temem que a variante Delta cause uma nova onda que pode sobrecarregar a saúde no país, desencadeando em um aumento no número de hospitalizações.

Muitos moradores de Tóquio são contra a realização da Olimpíada. Alegam que não é justo os moradores da cidade viverem com restrições impostas pelo estado de emergência, enquanto as pessoas envolvidas nos Jogos Olímpicos recebem tratamento especial por parte do governo.

Agência Estado

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dez − sete =