Jardim vertical de 40m² é a nova atração na entrada da cidade

Prédio com sustentabilidade é da Casa do Estudante da Esalq, que abriga 130 alunos (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Os piracicabanos e visitantes que entrarem na cidade pela avenida Páduas Dias a partir deste final de semana têm uma nova visão: um jardim vertical de 40m², que também será uma atração à noite e fica na Casa do Estudante Universitário da Esalq/USP. O empreendimento busca levar sustentabilidade ao prédio e foi desenvolvido pela Vertigardem – empresa referência em jardins verticais, com colaboração da professora de paisagismo da Esalq, Claudia Fabrino Machado Mattiuz e da Prefeitura do Campus.

O jardim é dividido em duas áreas, sendo uma de nove metros de altura por quatro metros de largura e a outra de três metros por quatro metros.

De acordo com André Lacava Bailone, proprietário da Vertigardem, a empresa não teve lucro ao realizar o empreendimento e vai custear a manutenção do jardim por um ano, além de treinar alunos do GEP (Grupo de Estudos em Paisagismo) da Esalq para que aprendam a realizar a manutenção.

“É um presente nosso para a Esalq, é um presente da Esalq para Piracicaba e também é um presente para todos os esalqueanos”, diz Bailone, que é ex-aluno da universidade.

“Com sistema fertirrigação automatizado (água mais nutrientes), o jardim elaborado pela Vertigarden para a Esalq tem iluminação com fitas de LED e quase mil plantas de seis espécies diferentes com baixa manutenção. As placas são intercaladas com brises em alumínio e leva pintura eletrostática (imitando a madeira)”, explicou a empresa em nota.

A instalação do jardim, que começou na última segunda-feira (13), é a primeira fase de um projeto de reforma para sustentabilidade da Casa do Estudante da Esalq, que abriga 130 alunos. “O jardim está perfeitamente encaixado na política de sustentabilidade do campus. O mesmo prédio receberá, em breve, a instalação de placas fotovoltaicas, tornando o prédio referência em termos de sustentabilidade. Em um momento de forte impacto na saúde mental pelo isolamento social e a valorização da moradia, a presença do jardim deverá proporcionar maior conforto, físico e mental, aos alunos”, disse o prefeito do campus, Roberto de Souza Lima.

Cláudia evidencia ainda os benefícios do jardim para o bem-estar da população nas áreas urbanas. “Pesquisas recentes revelam que a quantidade de áreas verdes públicas tem diminuído nas cidades, refletido negativamente na qualidade de vida dos munícipes. Nesse contexto, os estudos para integrar a natureza em construções e aproximar o verde das pessoas que moram em áreas urbanizadas têm merecido destaque”, explica a professora.

A empresa Vertigarden foi a responsável pela construção do jardim vertical no hospital Sírio-Libanês, considerado o maior jardim vertical do país.

Andressa Mota

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × um =