Jovem pratica Aikidô como defesa e aprendizado

A história de Ana Carolina com o aikidô começou por influência do pai, admirador de artes marciais (Foto: Divulgação)

A jovem Ana Carolina Buck, de 10 anos de idade, completou cinco anos como praticante de aikidô. Com a modalidade japonesa presente em praticamente metade de sua vida, Ana treina duas vezes por semana na Escola Aiki Kaizen, possui a faixa azul, e está se preparando para mais um exame de graduação. “Os senseis se reúnem no tatame e avaliam cada movimento. Eu gosto dos exames. Eles dizem o nome do exercício e nós temos que fazer. Não é difícil decorar o exercício, porque repetimos bastante, mas os nomes são mais complicados”, contou.

A história de Ana Carolina com o aikidô começou por influência do pai, admirador de artes marciais. “Ele queria que eu aprendesse alguma arte marcial para defesa pessoal. Conheci o aikidô e me senti bem. O sensei nos incentiva bastante nos treinamentos. Além disso, nós discutimos sobre situações que acontecem fora do tatame, fatos ocorridos no dia a dia, como o racismo, assunto que cada um pode opinar e todos aprendem”, afirmou.

Identificada com o fato de a arte marcial japonesa não promover a competitividade, Ana Carolina aprova a dinâmica das atividades realizadas na Escola Aiki Kaizen. “Gosto dos exercícios que o sensei nos ensina. A gente chega aqui, cumprimenta, faz o alongamento e depois corre em volta do tatame para aquecer. Então, passamos a aprender os movimentos. De vez em quando, temos brincadeiras, depende do momento”, relatou.

Perguntada sobre o que os amigos dizem quando ela conta que é praticante de aikidô, Ana Carolina respondeu que não consegue evitar as ‘piadinhas’. A estudante, que está no quarto ano do ensino fundamental, garante que reage com bom humor. “Na escola, o pessoal sempre fazia alguma piadinha. Eles falavam que quando chegavam na casa do avô, também escutavam ele falando: ‘ai que dor’ (risos). O aikidô faz parte da minha vida e recomendo para quem estiver buscando alguma atividade”, finalizou.

Da Redação