Kaiky comemora vaga na Libertadores e analisa o San Lorenzo-ARG

Kaiky fez um dos gols do Peixe na classificação diante do Deportivo Lara-VEN CRÉDITO: Ivan Storti/Santos FC

Classificado para a terceira fase da Libertadores de 2021 após empatar em 1 a 1 com o Deportivo Lara-VEN, na última terça-feira (16), na Venezuela, o Santos FC já sabe quem será seu adversário na disputa por uma vaga na fase de grupos da competição continental. O San Lorenzo-ARG bateu a Universidad de Chile-CHI por 2 a 0 na última quarta (17), na Argentina, e enfrentará o Peixe no início de abril.

O primeiro duelo acontecerá em solo argentino, na semana do dia 5. A volta, com mando do Santos FC, será na semana do dia 12. O zagueiro Kaiky assistiu o triunfo do San Lorenzo sobre o time chileno e destacou os pontos fortes do rival na luta pela classificação na Liberta.

“Assisti um pouco do jogo deles ontem. É um time que sabe sair jogando com a bola no chão, mas também é bom no jogo aéreo e muito forte fisicamente. Assim como nós, eles também estão em um começo de trabalho com um novo comandante. Os dois treinadores ainda estão implantando suas filosofias nos clubes. Creio que serão dois grandes jogos, mas nós vamos muito fortes em busca dessa vaga”, afirmou o camisa 28.

E, apesar do empate com o Deportivo Lara dar a classificação na Libertadores, o Peixe acabou tomando mais um gol de bola aérea. Dos dez tentos sofridos pelo Santos FC na atual temporada, cinco foram em jogadas pelo alto. Kaiky admitiu os problemas e acredita em uma melhora sob o comando de Holan.

“O Ariel tem falado muito sobre essa problema da bola aérea, cobrou a gente depois do jogo da Venezuela. Sabemos que ainda é um começo de trabalho e é muito difícil colocar em prática todas as ideias dele tão rapidamente. Mas com o tempo ele vai ajustar tudo da melhor maneira possível e nós vamos conseguir melhorar essa bola parada para não sofrer mais com isso. Pelo tamanho da Libertadores, sabemos que não tem jogo fácil, então é uma classificação de terça tem que ser valorizada. Conseguimos ficar bem com a bola no primeiro tempo. No segundo eles subiram a pressão na saída, o que dificultou um pouco, mas nós soubemos suportar bem no final e conseguimos a vaga”, concluiu o zagueiro de 17 anos.

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

4 × um =