“Karatê para Todos” é realizado por meio de aulas remotas online

Diego Spigolon é um dos professores do projeto (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Em razão da pandemia da covid-19, muitos estabelecimentos de diversos segmentos estão fechados para evitar aglomerações e os ginásios esportivos não são exceção, já que, desde março, estão fechados sem poder receber seus alunos e atletas para treinos presenciais. Para não ficar parado, a Associação Sport Way Piracicaba, que possui um termo de colaboração conquistado por meio de um chamamento público da Selam, vem investindo em aulas e treinos a distância para continuar com a prática de algumas modalidades esportivas.

Uma dessas modalidades é o karatê, com o projeto “Karatê para Todos”, coordenado por Diego Spigolon, coordenador técnico das seleções masculina e feminina da Seleção Brasileira, que é um dos professores ao lado de grandes caratecas no cenário nacional, como Natália Brozulatto, Hernaní Veríssimo e Francielle Lima.

“O projeto começou a partir de 2017. Hoje temos três núcleos deste projeto, no Santa Rosa, no Primavera e outra na sede própria da Sport Way na 1° de Maio. No dia 23 de março foi o momento em que a Secretaria de Esportes decretou que todas as atividades ligassem a Selam fossem suspensas até o fim da pandemia”, detalhou Diego, que mostrou o que foi feito para que professores, atletas e alunos fizeram para não ficarem parados.

“Já que não sabíamos quanto tempo (a pandemia) iria demorar, já iniciamos com alguns treinamentos físicos para não ficarmos parados, compartilhando para grupos e redes sociais. O projeto online começou em abril. Os alunos que já praticavam karatê nesses núcleos tiveram a oportunidade de dar continuidade aos treinamentos via internet, online”, disse Diego, ressaltando que a situação foi melhorando ao longo das semanas. “Com o passar dos meses, todos fomos aprendendo a trabalhar nesta plataforma, tanto os professores quanto os alunos, entendendo a cada dia a como usar as ferramentas e conseguindo experiência para entender quais era as maiores dificuldades”, detalhou.

Após alguns meses, Diego disse que a experiência tem sido muito boa, tanto que até conseguiu fazer cursos neste mês. “Essa adaptação está sendo bem bacana. Neste mês conseguimos fazer dois cursos, sendo um com a luta do karatê com a Stéphanie Trevisan, atleta da Seleção que representa o município de Piracicaba em competições de alto rendimento e medalhista mundial em 2015 na Indonésia. O outro tivemos o exame de kata com a Nicole Yonamine Mota, outra aleta de alto nível, campeã Pan-Americana”, detalhou Diego.

As aulas acontecem de segunda a sexta-feira (com exceção de quarta), em quatro horários: 9h, 17h, 18h e 18h40.

Mauro Adamoli