Amazonas - Projeto Arquiteto Fiori Marcell (Foto: Mário Chaves)

Evidenciar a alma brasileira por meio do design de seus revestimentos, que expressam a cultura, o meio ambiente, a música e a poesia da nossa terra é a proposta da Adamá, que em sua estreia na Expo Revestir 2020, apresentou diversos lançamentos de produção artesanal, entre ladrilhos hidráulicos extrafinos e revestimentos mais leves e modernos para áreas externas e de piscina. Conheça os modelos.

Ladrilhos Hidráulicos:
Os ladrilhos hidráulicos apresentam design exclusivo assinado pelo arquiteto Edan Shoher, diretor criativo da marca. As peças, que podem ser instaladas em pisos e paredes, homenageiam a natureza e a cultura do Brasil, tanto que estão presentes até nos seus nomes: Amazonas, Delirio, Gloria, Iemanja, Samba, Selva e Urbano.

As peças também têm peso reduzido, que garante que a instalação possa ser feita em construções horizontais e verticais, em combinação com outros revestimentos, como o porcelanato, sem a necessidade de rebaixar o contrapiso.

Amazonas
A grande inspiração é a exuberância do Rio Amazonas, com suas curvas e seus movimentos entre a floresta. Olhando para um único ladrilho é difícil imaginar o potencial do design, mas juntando algumas peças, a composição revela desenhos surpreendentes. A estampa moderna e audaz cria rios, círculos e ondas dependendo de seu posicionamento.

Gloria
Homenagem aos ladrilhos e mosaicos usados em projetos de ambientes espirituais, como igrejas e templos. A partir dessa interpretação contemporânea do visual tradicional, as formas aparentemente abstratas sugerem silhuetas nos espaços positivos e negativos do design.

Iemanja
A orixá africana foi a inspiração dessa peça. Dois ladrilhos, com design espelhado, formam o desenho ondulado básico que funciona bem em diversas posições. Na horizontal lembram as ondas do mar e, na vertical, traduzem as curvas femininas.


Iemanja, Projeto MCA Estudio (Foto: Felipe Guerra)

Samba
O ladrilho Samba presta homenagem para uma das principais manifestações culturais de nosso país. As formas do design do ladrilho fluem, guiando o olhar, nunca parando em um centro visual e assim parecem dançar.


Samba, Projeto de Francine Stefanelli (Foto: Mario Chaves)

Selva
A coleção possui um design geométrico composto por arcos, que formam folhas e flores abstratas, remetendo às Bromélias e Helicônias.

Selva Floresta – Projeto da arquiteta Simone Couto (Foto: Bruno Lopes)

Urbano
Um jogo entre as linhas ortogonais da grade urbana e o crescimento orgânico da cidade brasileira formou esse design geométrico. Cada ladrilho pode ser posicionado de quatro maneiras diferentes, juntando com as peças em volta para criar formas e estampas novas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze − dez =