Licitação do serviço de descarte de resíduos sólidos começa dia 26

Os rejeitos serão levados das unidades até o Ecoparque

No Cecap: oitavo ecoponto amarrado em projeto de lei do Executivo está “congelado” há 20 dias.

O sistema de descarte de resíduos sólidos que atende a população de forma gratuita – chamados por ecopontos – está com a segunda tomada de preço aberta agendada para o próximo dia 26. A estimativa da prefeitura é gastar, por 12 meses, pouco mais de R$ 232 mil para levar os rejeitos até o Ecoparque.

O transporte entre dois pontos é uma das etapas de reformulação dos sete ecopontos da cidade dentro do projeto Ecopira. Para realização do sistema de transporte dos resíduos, a contratada deverá disponibilizar três carretas com capacidade de acondicionamento e suportando uma carga de, no mínimo, 27 toneladas para a realização do transbordo. A prefeitura anunciou a reformulação do ecoponto no fim de abril. Para implementar as mudanças, a administração aguarda liberação de R$ 1 milhão, que virá por meio de emenda do deputado Roberto Morais (Cidadania), que está em tramitação na Câmara dos Deputados. “Assim que liberada a verba, a prefeitura dará andamento aos trabalhos e iniciará a gestão dos ecopontos de forma sustentável. Entre as melhorias nesses espaços estão a instalação de câmeras de monitoramento e o controle de acesso. A partir disso, o descarte será realizado de forma controlada e mais eficiente, garantindo que o cidadão destine apenas um metro cúbico do material, que é o objetivo dos ecopontos”, informou a prefeitura.

CECAP

O impasse sobre a instalação do oitavo ecoponto da cidade no bairro Cecap continua. Há quatro meses, um projeto de lei do Executivo destinou uma área do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) à administração, fixando que a doação estaria vinculada a um novo ecoponto no bairro da região do Taquaral. Outros moradores dos arredores se movimentaram e foram até a Câmara Municipal demonstrar preocupação – incluindo Terra Rica 1 e 2 e loteamento Campos do Conde. O assunto saiu das mãos do Legislativo – por onde passou pela Comissão de Meio Ambiente – e está há 20 dias aguardando parecer da Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente) e Condema (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente).

Cristiane Bonin

[email protected]

Leia Mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

vinte − seis =