Líder comunitária denuncia ex-candidato a prefeito

Foto: Claudinho Coradini/JP

A vendedora e líder do bairro Mário Dedini, Juliana Caroline Sabiá de Brito, registrou um B.O (Boletim de Ocorrência) por injúria e difamação contra o representante comercial e ex-candidato a prefeito Edvaldo Brito. De acordo com ela, Brito teria se referido a ela de forma ofensiva durante uma live em uma rede social no domingo (16). Ela entregou um pen drive com a declaração ao registrar a queixa no 5º DP (Distrito Policial), nesta terça-feira.

No momento citado pela líder comunitária, Brito falava em sua live enquanto alguns participantes enviavam mensagens. Juliana era uma das pessoas que assistiam e participavam com comentários.

Em certo momento, após um comentário, ele disse que a líder apoiava político condenado. “Então não merece o meu respeito, pode ter certeza absoluta”, afirmou.“Fernando bloqueia essa nega aí, por favor”, disse Brito durante a transmissão ao vivo.

Por causa desse comentário, Juliana disse que decidiu procurar a polícia e fazer a denúncia por injúria contra o representante comercial.

Nesta terça-feira, Brito negou que tenha se referido de forma ofensiva à líder comunitária. Ele disse que não teve acesso ao B.O e preferia se manifestar após ter conhecimento do teor da denúncia.

Ele negou qualquer tipo de difamação. “De forma nenhuma, eu nem sei quem é essa moça, só a vejo de longe. Eles se juntaram em um grupinho e se dizem lideranças de bairros, mas eu quero ver o estatuto dessas associações de bairros, estão todos irregulares, não são líderes de nada, eles apenas estão ligados a grupos políticos de oposição a mim”, afirmou.

“Esse grupo se uniu pra fazer politicagem e vem nas minhas lives, que faço com meus amigos, para atacar sempre, mas não houve difamação”, acrescentou.

Brito disse ainda que vai processar a líder comunitária por falsa denunciação de crime. “Eu vou, assim que tomar conhecimento do B.O, automaticamente vou entrar com um processo contra ela por falsa denunciação, isso é crime e dá cadeia. Essa é a minha resposta, jamais houve qualquer tipo de difamação. Portanto, usar a Justiça para denunciação caluniosa é crime e ela responderá nos tribunais”, afirmou.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

catorze − 3 =