Rodovias da região podem receber pedágios (Foto: Claudinho Coradini/JP)
Rodovias da região podem receber pedágios (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A deputada estadual Maria Izabel Azevedo Noronha, a Bebel (PT) está organizando um movimento com lideranças políticas, sindicais e de diversos segmentos da sociedade para debater medidas possíveis de serem desenvolvidas a fim de impedir ou atenuar os impactos da concessão das rodovias SP-304, que ligam Piracicaba a Americana, e Piracicaba a São Pedro, assim como da SP-308, entre Piracicaba e Charqueada, e da rodovia Carlos Mauro(SP-191), entre Charqueada a São Pedro.

A concessão foi anunciada há 15 dias pelo governador João Doria (PSDB). Para a deputada estadual eleita, não é justo o Estado duplicar e recuperar as rodovias e anunciar a concessão, principalmente porque já foram investidos mais de R$ 158 milhões em melhorias.

A petista argumentou que a possível colocação de pedágios nestas rodovias vai encarecer ainda mais o deslocamento dos trabalhadores, como é o caso dos professores que residem em uma cidade e, muitas vezes, trabalham em outra, e dos produtos que são transportados por estas rodovias.

O encontro está marcado para o próximo dia 7 de março, às 18h30, na subsede da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo)

REPÚDIO

A Câmara Municipal de Águas de São Pedro aprovou por unanimidade na noite da última segunda-feira (25), uma moção de repúdio ao governador João Dória pela iniciativa de fazer a concessão das rodovias da região. A propositura é de autoria do vereador Nelinho Noronha (PT) e, segundo ele, o documento expressa o descontentamento geral da população com esta iniciativa que resultará na colocação de praças de pedágios nas rodovias, agravando ainda mais a situação das pessoas que necessitam diariamente trafegar por esta rodovia.

Para o vereador, a colocação de praças de pedágios em trecho tão curto de rodovias e cidades próximas afetará principalmente a classe trabalhadora, estudantes e empresários. “A SP-304, passou por anos em situação precária, acidentes, depois de muita luta e muitas vidas perdidas, o governo investiu para a duplicação, sanando a maior parte dos problemas enfrentados, agora quer entregar de bandeja à iniciativa privada”, argumentou.

Da Redação

1 COMENTÁRIO

  1. Me identifico: Professor Belato.
    Sou um cidadão consciente dos direitos da população. Claro, protesto contra a concessão de rodovias, pois elas foram construídas com nosso dinheiro, é portanto nosso patrimônio e não pode ser doada para exploração há algum poderoso economicamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × 2 =