Lipoaspiração nas axilas. Livre-se dessa gordurinha incômoda

Pequena lipoaspiração é realizada na lateral do tórax para retirar o excesso de gordura. / Foto: Freepik.

Nos últimos dias virou notícia na internet um procedimento cirúrgico realizado pela influenciadora Mari Gonzales. A gordurinha localizada na região pré-axilar incomodava muito a ex-BBB que optou por realizar uma lipoaspiração no local.

Dra. Tatiana Moura Cirurgiã Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica explica que por mais que a pessoa capriche no treino e na dieta, é muito difícil perder a gordura localizada em certas regiões do corpo. Por maior que seja o esforço, sobra aquela saliência na região das axilas, por exemplo (a especialista alerta que antes de qualquer procedimento é preciso se certificar que o acúmulo na região seja gordura e não mama acessória).

A gordura nessa região pode incomodar ao usar uma blusa ou vestido sem manga ou até mesmo um tomara que caia. “Ela cria um efeito chamado de peito duplo, que aparece até mesmo por cima de uma roupa um pouco mais justa”. Conta Dra. Tatiana Moura.

Lipoaspiração nas axilas: como é o procedimento?

O médico cirurgião plástico começa o procedimento com a sedação do paciente e a assepsia da região. Em seguida é aplicada a anestesia local. O próximo passo é realizar romper as células de gordura. Aplica-se uma solução de adrenalina que facilita aspirar o tecido adiposo.

Então, são realizadas incisões muito pequenas, geralmente menores de 1 cm. Por elas serão introduzidas as cânulas, por onde a gordura será sugada. Elas são direcionadas ao tecido adiposo, que adquiriu uma consistência líquida devido à adrenalina e ao ultrassom.

Depois de todo esse preparo, a gordura é sugada por um aparelho de vácuo conectado às cânulas.

Como é a recuperação?

“É normal apresentar um pouco de inchaço nos primeiros dias, a recuperação da lipoaspiração nas axilas é muito tranquila. Devido à lesão controlada dos tecidos, também podem surgir manchas arroxeadas tanto na pele aspirada quanto ao redor dela. Porém, essas marcas desaparecem em duas ou três semanas.” Afirma a médica.

O principal cuidado que o paciente precisa tomar é em relação à drenagem linfática. Esse procedimento ajudará a eliminar o inchaço da região operada e é muito importante para evitar o surgimento de fibroses.

Também é importante evitar sol nas primeiras semanas. A luz pode fazer com que as manchas arroxeadas se tornem permanentes. Por isso, é fundamental se proteger dos raios solares.

Outro cuidado essencial é não realizar esforços e nem exercícios físicos para braços, peito e costas por algumas semanas, de acordo com a orientação do seu cirurgião. O resultado será visto em torno de 3 a 6 meses depois da cirurgia.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

18 + 7 =