Lofts: integração, charme e funcionalidade

Fotos:NiloBelotto/JP

O conceito se tornou o queridinho do mundo da arquitetura devido às características de concepção e aproveitamento do espaço, e claro, por sua beleza e sofisticação

Ele é diferenciado, charmoso e conquista logo no primeiro olhar. Os lofts chamam a atenção por sua versatilidade e seu estilo único, que são suas marcas registradas. A equipe da revista Arraso conversou com os arquitetos, urbanistas e decoradores, Mauro Rossi e Karime Tejada Rossi, proprietários da Spasso Loft, que explicam o que é o conceito e mostram como é morar e trabalhar dentro do mesmo ambiente.

De acordo com Rossi e Karime, o conceito do loft surgiu em Nova Iorque, Estados Unidos, quando alguns artistas norte-americanos começaram a ocupar antigos barracões e transformá-los em um ambiente funcional, que unia residência e ateliê, ambos no mesmo ambiente. “Com o passar do tempo, este estilo de vida se difundiu pelo mundo e tomou novas formas. Ganhou também o emprego de novos materiais e tecnologias sustentáveis, acompanhando a evolução da arquitetura e seus conceitos ecológicos”, destacam os profissionais.

A síntese sobre o que realmente define um loft, segundo o casal, consiste em uma construção arquitetônica integrada e com o mínimo de divisões e paredes possível, que tem como princípio proporcionar a interação entre moradia e trabalho. “Esta interação está presente em diversas áreas, não só a dos artistas plásticos, por exemplo, mas também dos profissionais liberais que buscam um estilo de vida e trabalho juntos, seguindo a tendência dos grandes centros urbanos”. Eles complementam, explicando que o conceito se difundiu porque proporciona economia de tempo e de dinheiro para o usuário, já que minimiza os deslocamentos para o trabalho e o gasto com transportes, por exemplo.

LOFT SUSTENTÁVEL



A experiência de viver e trabalhar dentro de um loft é levada a sério pelos profissionais. Em um terreno de 10 x 25 metros, o casal projetou um loft que integra seu escritório de arquitetura e sua residência. Em seu pavimento inferior existem cinco ambientes integrados (escritório, sala de estar, sala de jantar/ reunião, cozinha e lavabo), distribuídos em 120 metros quadrados de área construída. Além disso, no pavimento superior, de 60 metros quadrados, foram distribuídos uma suíte master com closet integrado e um quarto de bebê. “As salas têm modos de usar alternados, de acordo com as necessidades para o trabalho, moradia ou até mesmo lazer”, comentam.

O loft foi projetado pelos profissionais, baseado nos conceitos da construção sustentável, conhecida também como green building, que é um ambiente composto de ações que visam o consumo consciente e o reaproveitamento de materiais. “A construção é dotada de sistemas que utilizam energias limpas e renováveis, como a captação e armazenamento da água da chuva, sistema de aquecimento solar, bem como produtos que tenham um baixo índice de consumo energético, como a iluminação de LED (sigla em inglês para diodo emissor de luz) e outros equipamentos elétricos e eletrônicos”, explicam Rossi e Karime

LOFT MIAMI



O ambiente Loft Miami apresentado por Carmen Mansor, Fernando Azevedo e Tiza Kann durante a mostra Artefacto B&C 2013, foi inspirado na estilista Lilly Sarti.

Reproduzindo com charme e leveza o clima de praia chique, Carmen Mansor buscou em Miami os elementos para criar seu loft. Com paredes revestidas de carvalho americano pintadas de azul, combinadas com mobiliário e decoração em tons brancos e com fibras naturais.

Denominada 30 Personalidades por 30 Profissionais de Decoração, a mostra propôs a um selecionado time de arquitetos, designers de interiores e paisagistas que convidassem personalidades para servirem de inspiração na criação de seus ambientes.

LOFT DO PUBLICITÁRIO

Tons diferentes de azuis, objetos antigos misturados a uma iluminação dramática e ao mesmo tempo quente. Para os arquitetos Antonio Ferreira Junior e Mario Celso Bernardes, esses detalhes remetem à vida corrida de um jovem publicitário nos dias de hoje.

Em um espaço de 200 metros quadrados, que fez parte da Casa Cor São Paulo 2013, os profissionais reproduziram o ambiente íntimo desse personagem, que aprecia obras de artes e modernidade. Com móveis desenvolvidos com exclusividade e outros garimpados, a proposta é agregar novas funcionalidades às peças.

LOFT DOS HÓSPEDES



O equilíbrio entre sofisticado e rústico predomina no ambiente, decorado pela arquiteta Izilda Moraes. “Utilizamos elementos clássicos aliados a referências contemporâneas. É uma mistura de materiais rústicos e nobres que cria o contraponto necessário para um projeto com conforto e sofisticação”, explica. O Loft dos Hóspedes é um lugar para receber e reunir amigos e familiares. Por este motivo, a aposta foi em um ambiente acolhedor e confortável, aproveitando a atmosfera externa dos jardins, com ventilação abundante e vista privilegiada.

O espaço, que integrou a Casa Cor Campinas 2013, foi planejado em estilo de estúdio – ou apartamento completo – e é repleto de conforto, tecnologia, beleza e requinte, sem perder a funcionalidade. Jardins verticais, com sistema de irrigação automático também compõem o ambiente. A arquiteta também utilizou várias obras de arte com iluminação direcionada a elas, proporcionando um clima aconchegante. Tons claros, tecidos suaves e madeira predominam no projeto.

A mistura harmoniosa do passado com o presente também tornam o ambiente diferenciado

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três × 1 =