Mais de 100 presos de Piracicaba se preparam para o Enem PPL

Reeducandos farão as provas nas unidades com cuidados que incluem protocolos contra a pandemia. (Foto: Divulgação/SP)

Com o objetivo de abrir um novo livro e escrever uma história bem longe de muralhas e grades, 105 presos das unidades prisionais de Piracicaba irão prestar o Enem PPL (Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade) nos dias 23 e 24 de fevereiro. A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) informou que no Estado 12.778 homens e mulheres encarcerados inscritos para a realização das provas.

A Pasta enfatizou que os candidatos do Enem PPL também podem utilizar o desempenho como mecanismo único, alternativo ou complementar para o acesso à educação superior. O exame é aplicado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e tem o mesmo grau de dificuldade do Enem tradicional.

Bruno Correa Múfalo, diretor do Grate (Grupo Regional de Ações de Trabalho e Educação disse que a Secretaria está sempre engajada em promover a ressocialização. “A educação é um dos meios principais para isso. Este ano, por causa da pandemia, os reeducandos se preparam de maneira individual, com material enviado pelas escolas vinculadoras, por meio das aulas não presenciais, além de receberem suporte necessário proveniente da unidade prisional”, relatou.

Em Piracicaba, a Penitenciária Masculina é a unidade com maior número de candidatos, serão 75, seguido do CR (Centro de Ressocialização) Feminino Carlos Sidnes de Souza Cantarelli e o CDP (Centro de Detenção Provisória) Nelson Furlan), com 14 reeducandos.

O diretor da Penitencíária Élcio José Bonsaglia afirmou que todas as providências necessárias para realização do Enem tem sido minuciosamente preparadas, tanto na parte organizacional, que envolve aplicação, movimentação de reeducandos e preparação de ambientes, quanto técnica, que envolve de forma geral, a logística que o evento requer. Importante se faz destacar a especial atenção às medidas profiláticas que visam conter a disseminação do novo coronavírus, quais sejam, observação do distanciamento e uso de EPIs adequados.

“Iniciativas como a realização do Enem PPL faz com que o reeducando já consiga vislumbrar a possibilidade de um futuro melhor, pois sente- -se inserido em algo que antes parecia inalcançável, um objetivo melhor de vida, quando voltar à liberdade”, relatou Bonságlia.

NOVO CAPÍTULO

O ressocializando da Penitenciária R.A.C., 37, destacou que suas expectativas são as melhores possíveis. Ele também quer conseguir boas notas para o ajudar na remição da pena, por enquanto ainda não decidiu qual curso pretende fazer. “No futuro espero ter novas oportunidades e recomeçar minha vida sem cometer os mesmos erros”, afirmou.

“Quero fazer Engenharia Mecânica, pois em liberdade eu era caldeireiro e também tenho registro com mecânico de manutenção. Espero me formar com grandes oportunidades dando muito orgulho para minha família”, relatou S.M., 33.

Para R.M.G., 41, suas expectativas com o Enem PPL é contribuir na minha ressocialização bem como avaliar meus conhecimentos e me beneficiar no futuro profissional e pessoal. “Quero fazer Ciências da tecnologia ou Administração de Empresas. Espero ingressar em uma faculdade, concluir meus estudos em nível superior.”

Cristiani Azanha
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três × dois =