Manutenção de campo divide opiniões no bairro

Foto: Alessandro Maschio/JP

Parte quer que o local seja transformado para uso comum

A manutenção de um campo de futebol na praça Nhô Serra, no Nova Piracicaba, está dividindo opiniões de moradores do bairro. De um lado, usuários do equipamento de lazer defendem a permanência do campo do Peixinho como alternativa para adolescentes e adultos, do outro, moradores querem que a praça seja reformada e sirva de utilidade pública para todos em uso comum. Neste sábado (18) acontece um ato em defesa da permanência do campo que durante 28 anos foi usado por um ex-jogador de futebol conhecido por Peixinho, que ministrava aulas do esporte às crianças carentes.

O empresário José Luís Louvadini disse que o grupo defende a utilização do campo para partidas de futebol por crianças, adolescentes e adultos. Ele lembrou que, com a pandemia, no ano passado, as partidas foram suspensas. Na ocasião, a prefeitura reuniu os dois grupos para buscar um consenso e ficou definido que o campo seria mantido e que apenas a área de vestuário seria demolida.

Neste ano, teve início a retirada de parte do alambrado e de uma das traves do campo, por isso, o grupo decidiu fazer a manifestação. “Não queremos que o campo permaneça só porque o nosso grupo quer, mas sim pelas crianças e adolescentes que o utilizam para jogar futebol”, contou.

A moradora Márcia Lebre disse que os moradores defendem a utilização da área de forma democrática. Segundo ela, as instalações do campo eram usadas para confraternizações e churrascos regados a bebidas e algazarra até altas horas, o que caracteriza desvio de finalidade, além e importunar a paz e o descanso dos moradores.

Um abaixo-assinado foi realizado pedindo a demolição do vestiário, limpeza do local e revitalização do espaço com novo projeto de área verde , aparelhos de ginástica e policiamento. Um grupo de moradores vai realizar um ato no domingo (19) em agradecimento à prefeitura pela iniciativa de acatar o pedido de revitalização da área apresentado pela associação do bairro.

A prefeitura informou que não desativou o campo e que foi demolido o vestiário, a pedido de uma comissão de moradores. A trave e o alambrado, que estavam deteriorados pela ação do tempo, podendo causar acidentes, também tiveram de ser retirados, segundo informou a administração. “Reforçando que a ação atendeu ao pedido de uma comissão de moradores. Essa mesma comissão entregou à prefeitura um projeto de revitalização do espaço que será estudado para viabilização”, afirmou em nota.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

três + quinze =