Massa de ar polar faz termômetros registrarem mínima de 7ºC

As máximas devem ficar entre 22ºC e 23ºC até a massa de ar polar se dissipar (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Agasalhos, toucas, meias de lã, cobertores e qualquer outro item que sirva para rebater o frio será necessário esta semana para a nova frente fria em Piracicaba. Não qualquer uma: a primeira realmente forte e gelada de 2020, como aponta Fábio Marin, professor do departamento de Engenharia da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz).

O céu azul, limpo, sem nuvens, é um indício de que a massa polar estacionou por alguns dias na região. De acordo com a previsão do tempo fornecida pela Defesa Civil do Estado de São Paulo, ontem foi a noite mais fria do ano na cidade e, ao menos pelos próximos três dias, os termômetros devem registrar mínima de 7º. Hoje, a máxima deve ser de 21º – a temperatura deve gradativamente aumentar 1º nos próximos dias.

O frio que atingirá Piracicaba é dentro do esperado, ressalta Marin. “É um fenômeno climático esperado para esta época do ano, pode ser mais sentido porque é o primeiro forte e gelado. Faz tempo que a cidade não tem uma frente fria assim”. Como destaca, as mínimas de 7º, que segundo a Defesa Civil será uma constante ao menos até sexta-feira (29), serão atingidas por volta das 5h.

Sobre as máximas durante esta frente fria, o professor da Esalq explica que as esperadas temperaturas de 22º e 23º serão apenas sentidas na sombra. “No sol, a sensação térmica é maior. O sol em Piracicaba sempre é forte, mesmo no inverno”, ele afirma.

A reportagem do Jornal de Piracicaba registrou geada, ontem pela manhã, ao lado da Rodovia do Açúcar, no bairro Nova Iguaçu, região do Dois Córregos. Marin afirma que apenas existe a possibilidade de uma geada forte se uma nova frente fria chegar a cidade antes que a atual perca a força. Segundo o professor, essa eventual nova massa de ar polar, para gear, teria que atingir Piracicaba entre quinta-feira e sábado.

Chuvas também não são esperadas para esta semana, aponta Marin. “A chuva da semana passada já estava ligada à massa de ar que está por aqui. Chove apenas se outra frente fria aparecer”.

O alerta para estes dias frios é devido à falta de umidade no ar. “Pode ocasionar coriza no nariz, resfriados, então, é bom se cuidar”, fala Marin.

Para a agricultura, explica Marin, o tempo favorece o amadurecimento da cana-de-açúcar, no entanto, prejudicam as pastagens. “Fica mais fácil colher no campo. O tempo frio apenas não favorece canaviais já colhidos, mas o impacto é muito baixo”. Sobre a pastagem, o professor da Esalq afirma que a seca e o frio reduzem a disponibilidade de pasto para o gado. “Para de crescer e as folhas ficam velhas”.

Erick Tedesco