Mato alto é uma das principais queixas da população piracicabana

Em período de férias, crianças ficam impossibilitadas de usar os parquinhos devido ao mato alto (Crédito: Claudinho Coradini/JP)

Cansados de esperar pela iniciativa da prefeitura, moradores do Mario Dedini decidiram se reunir e fazer a manutenção de alguns pontos do bairro que estão tomados pelo mato alto. Mesmo assim, praças, calçadas e áreas públicas ainda estão com vegetação alta, mesmo com a força-tarefa do grupo de 35 pessoas, formado por homens, mulheres e até crianças, organizados pela Associação dos Moradores do Bairro Mario Dedini.

De acordo com a presidente da entidade, Juliana Caroline Sabiá de Brito, foram feitos vários pedidos de limpeza das áreas públicas. Entre os principais pontos, ela cita a avenida Olga Pagotto Santiago, que está tomada pelo mato em toda a extensão.

Segundo Juliana, seu sobrinho de 11 anos foi picado por um escorpião em novembro. Para ela, a falta de manutenção do bairro contribui para a proliferação dos peçonhentos.

Segundo Gustavo Pompeo, morador do bairro, foram feitos vários pedidos à prefeitura para limpeza das áreas com mato alto, mas não houve atendimento nem retorno.

No Jardim das Astúrias, mato alto também é preocupação para os moradores. Apesar das férias escolares, os pais estão com receio de permitir que as crianças utilizem a área de lazer localizada entre as ruas Manoel Alexandre Tavares de Brito e João Tedesco.

A Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente) informou que os dois bairros estão na programação para receber as equipes de manutenção.

A pasta informou que as áreas a serem roçadas e capinadas foram divididas em 12 regiões e três circuitos.

De acordo com a Sedema, o corte de mato das unidades de Saúde é de responsabilidade da Secretaria de Saúde, assim como a manutenção das escolas municipais é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação.

Beto Silva

[email protected]