Maus-tratos: cadela que sofria abuso psicológico é resgatada

A cadela estava acostumada com gritos, banhos de água gelada,  privada de comida e ração sempre que latia. Uma denunciante gravou o áudio com os gritos da proprietária do animal. Uma força tarefa com o Setor de Direito Animal da Guarda Civil, a veterinária Mariana Ricciardi Curi, do Sedema (Secretaria de Meio Ambiente) e a vereadora Alessandra Bellucci (REP) estiveram na casa e conseguiram resgatar a cadela, pois a moradora autorizou a doação, na última segunda-feira (12), na Vila Rezende. Nesta quarta-feira (14), a cadela, que foi batizada como Melissa continua em um lar temporário e já está mais dócil.

A veterinária esclareceu que quando chegaram na casa, o animal tinha casinha, ração e água, mas estava claro que sofria um outro tipo de maus-tratos, o abuso psicológico que também pode ser cometido contra os animais.

“A proprietária confessou que não gostava da cadela, constantemente gritava, não deixava o animal ver a rua e estava nítido o comportamento do animal que estava assustado e não era feliz. A mulher alegou que a cadela era muito brava, mas não foi isso que vimos”, relatou Mariana.

Animal foi resgatado no Algodoal (Maycon Barbon)

A vereadora, que também é protetora, teve dificuldades em se aproximar da cadela, pois ela ficava acuada em um canto, latia e não permitia a aproximação. Depois de um tempo de insistência, Melissa permitiu colocar a guia, e novamente balançou o rabo, que é uma característica de que o animal está feliz.

“Melissa era odiada pela dona da casa, nunca recebeu carinho, não tinha paninho pra dormir e nunca tomou banho. Quando recebemos o áudio da denúncia, tivemos a certeza que precisamos tirar ela das mãos dessa família doente e sádica. E ela foi resgatada,extremamente carente e medrosa. Aos poucos irá se recuperar e esquecer o inferno que viveu todos esses anos”, disse Alessandra. “Ela precisa de uma família que não a violente psicologicamente, como foi ocorreu. Melissa está comigo, venha conhecê-la e nos ajude a continuar ajudando”, enfatizou a vereadora. A antiga proprietária vai responder por maus-tratos.

Cadela já está mais dócil e pode ser adotada (Maycon Barbon)

DENÚNCIA

A coordenadora do Setor de Direito Animal da GC, Renata Caetano disse que a denúncia pode ser feita 153. A denúncia pode ser identificada ou não. “Seria importante que a pessoa se identificasse, pois assim facilitaria nosso contato para confirmar a denúncia”, disse Renata.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro + 18 =