Menos da metade do eleitorado de Piracicaba fez a biometria

Dos 288.225 eleitores piracicabanos, 93.439 fizeram o procedimento, o que representa apenas 32,42%. (Foto: Amanda Vieira/JP)

Menos da metade do eleitorado de Piracicaba realizou a identificação biométrica da Justiça Eleitoral. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), dos 288.225 eleitores piracicabanos, 93.439 fizeram o procedimento, o que representa 32,42%. De acordo com Luciana Daniel, chefe da 270ª Zona Eleitoral da cidade, os eleitores poderão começar a realizar a biometria após as eleições municipais de 2020.

É que o município não está entre as cidades onde o Programa de Identificação Biométrica é obrigatório já para o próximo pleito. Luciana acredita que o prazo para a regularização em Piracicaba deva ser encerrado em 2021. “Não há ainda nenhum prazo determinado, mas o eleitor pode começar a procurar pela biometria apos as eleições”, explicou, acrescentando que o eleitor poderá votar normalmente nas eleições do próximo ano.

Segundo a chefe da 270ª ZE, a biometria foi iniciada em 2015 e registra uma procura ainda pequena na cidade. Luciana explicou que quando o prazo começar a contar, a cidade passará a oferecer centrais de atendimento com mais infraestrutura para o atendimento do público. Ela lembrou que os cartórios têm feito plantões para os eleitores que optarem de forma voluntária a fazer o recadastramento biométrico.

O TSE tem por objetivo cadastrar os dados biométricos (impressões digitais, fotografia e assinatura) de todo o eleitorado, em âmbito nacional, para garantir que o eleitor seja único no cadastro eleitoral. Dessa forma, uma pessoa não poderá tentar se passar por outra ao se apresentar para o exercício do voto.

Para se ter uma ideia do grau de segurança alcançado com a identificação biométrica, basta lembrar que uma única digital só pode ser utilizada para reconhecer uma única pessoa. Por isso, ao excluir a possibilidade de um cidadão votar no lugar de outro, torna-se inviável a fraude no procedimento de votação.

Até o momento, segundo o Tribunal, 70,9% do eleitorado nacional fez o cadastramento biométrico, ou seja, mais de 103 milhões dos 146 milhões de eleitores. Até o final de 2020, eleitores de 1.686 municípios de 16 estados deverão realizar a biometria, de acordo com a lista de localidades que integram a etapa 2019/2020 do Programa de Identificação Biométrica.

Beto Silva

[email protected]