Mercado Municipal: comida boa e muita história num só passeio

5ª reportagem dos pontos turísticos traz o Mercadão, Ponte Pênsil, Elevador Panorâmico e Casarão do Turismo. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Cores, aromas, comida boa e muita história. Motivos não faltam para visitar o Mercado Municipal de Piracicaba, ponto turístico e gastronômico da cidade. Fundado em julho de 1888, o local tem 152 boxes, os quais oferecem uma variedade de frutas, carnes, massas, doces, laticínios, flores, artesanato, entre outros.

Na quinta reportagem da série sobre os pontos turísticos do município, o Jornal de Piracicaba mostra um pouco do que os visitantes podem encontrar no Mercado Municipal bem como curiosidades e informações de outros três atrativos da cidade: Ponte Pênsil, Elevador Panorâmico e Casarão do Turismo.

Com localização privilegiada, na Praça Dr. Alfredo Cardoso, no Centro, o Mercado Municipal é ponto de referência na cidade por oferecer produtos diferenciados e de qualidade e também por ser considerado um marco comercial de Piracicaba.

“A longa trajetória do Mercado Municipal permitiu que a cidade se consolidasse, além de proporcionar aos moradores uma grande variedade de produtos, os quais podem ser encontrados em boxes instalados há décadas, cujas atividades são, por vezes, continuadas pelos familiares dos comerciantes”, afirmou a Associação dos Comerciantes do Mercado Municipal por meio de nota encaminhada pela Prefeitura.

É o caso do Empório Chocolate. A loja, fundada em 1962 com o nome “O Cacau”, caminha para ser assumida pela terceira geração da família Rolim. “Meu pai [Éldio], o fundador do Cacau, já faleceu, mas continuamos a história que ele começou. Estamos indo para a terceira geração”, declarou Maria Cristina Rolim Araújo. Ela comanda a loja junto com o marido e os filhos.

Há 23 anos no Mercado Municipal, a loja Doces Caseiro Jussara já teve o carro-chefe do estabelecimento, um doce de abóbora, levado para mais de 30 países. “Como sou uma das poucas que fala inglês aqui [refere-se ao Mercado), as pessoas me procuram para ajudar no contato com os visitantes. Essa proximidade faz com que essas pessoas comprem os nossos doces, em especial o de abóbora”, afirmou Marília Libardi, filha da proprietária que dá nome à loja.

Para Natália de Oliveira Fava, sócia-proprietária da Banca da Márcia, especializada em hortifrútis, o mercado é referência cultural e de tradição. “É um ponto de encontro. As pessoas vêm passear, conversar, comer pastel, rever os amigos”, disse.

O Mercado Municipal foi tombado pelo Codepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba) em março de 1986 devido a sua importância histórica, urbanística e cultural para o município.

VISTA PRIVILEGIADA

Inaugurado em 2013 sobre a Ponte Caio Tabajara Esteves de Lima, entre as avenidas Renato Wagner e Juscelino Kubistchek de Oliveira, o Elevador Turístico Alto do Mirante engrossa a lista dos pontos que merecem atenção dos visitantes.

“O passeio proporciona uma visão panorâmica do centro da cidade, da Rua do Porto e salto do Rio Piracicaba.

Subir ao alto do Mirante é ter a possibilidade de contemplar o salto do Rio Piracicaba com uma paisagem única e maravilhosa”, afirmou Rose Massarutto, diretora de Turismo da Semdettur (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo).

O Mirante Alto, localizado no topo do elevador, a 24 metros de altura, é fechado com vidro e gradil metálico e comporta até 200 pessoas. O acesso se dá pelo elevador turístico, que tem capacidade para 11 pessoas.

Para realizar o passeio durante a semana é necessário agendar com antecedência. Nos feriados e finais de semana, o elevador permanece aberto para visitação gratuita. No momento, permanece fechado por conta da pandemia do novo coronavírus.

PONTE PÊNSIL

Considerada uma obra de arte da engenharia, cujo projeto inicial foi inspirado nas pontes norte-americanas Brooklin Bridge (NY) e Golden Gate (São Francisco), a Ponte Pênsil é um dos principais pontos turísticos do município.

Segundo o Ipplap (Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba), a passarela foi construída em 1992 sobre o Rio Piracicaba, a partir da Avenida Beira-Rio, para facilitar o acesso da população ao Parque do Engenho Central. São 103 metros de extensão e 78 metros de vão suspenso.

“Além de representar e compor com a paisagem natural, integrando os complexos industriais e o Engenho Central, é fator de acessibilidade urbana para os visitantes e usuários, ligando e sendo passagem aos pedestres, das duas margens do rio, permitindo uma caminhada pela cidade em percurso de contemplação e lazer”, disse o Ipplap.

PONTO DE INFORMAÇÃO

E para facilitar a vida dos visitantes, o município dispõe de um ponto receptivo, um centro de atendimento ao turista. Trata-se do Casarão do Turismo.

Remanescente de uma antiga olaria, o espaço fica no Calçadão da Rua do Porto, à margem esquerda do Rio Piracicaba. De acordo com a diretora de Turismo da cidade, Rose Massarutto, o objetivo é atender o visitante com informações turísticas. “No local, é possível encontrar informações sobre passeios, atrativos turísticos e calendário de eventos da cidade, além de exposições itinerantes”. Atualmente fechado por conta da pandemia, o local funciona aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 17 horas.

Ana Carolina Leal
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

7 + 8 =