Messi e Barcelona merecem um final melhor

Messi e Barcelona merecem um final melhor
Fonte: Agência Brasil

Nos últimos 20 anos, Messi e Barcelona foram sinônimo de vitórias, títulos e futebol jogado no mais alto nível. Assim, a notícia de que o craque argentino teria pedido para deixar o clube catalão foi recebida com um misto de surpresa, expectativa e lamento.

Surpresa com a decisão tão drástica do atacante. É verdade que, na últimas temporadas, o craque argentino já vinha dando vários sinais de que não andava satisfeito com o caminho tomado pela direção do clube catalão (com equívocos na contratação de técnicos e jogadores), mas nada levava a crer que ele poderia tomar uma atitude como esta.

A expectativa era como o Barcelona lidaria com a questão (no final o time da Catalunha foi inflexível, e afirmou que só aceitava liberar Messi com o pagamento da multa rescisória de 700 milhões de euros) e na definição de qual clube o argentino escolheria para desfilar sua genialidade. Entre os possíveis destinos apareciam PSG, Inter de Milão, Juventus e Manchester City, mas todos ficaram apenas na vontade.

Porém, o sentimento que prevaleceu foi o de lamento. Lamento pela possibilidade de fim de uma relação tão bonita e vitoriosa de forma tão triste e traumática, tendo como ponto final uma separação litigiosa (possivelmente nos tribunais), após uma vexatória derrota de 8 a 2 para o Bayern de Munique que valeu a desclassificação do Barça na última edição da Liga dos Campeões.

Quem acompanha futebol sabe que a fórmula Messi e Barcelona ofereceu ao mundo alguns dos momentos mais brilhantes do esporte nas últimas duas décadas.

 Assim, mesmo contrariado, a decisão do craque argentino de permanecer no time catalão parece a mais acertada.

 Como toda relação, a união entre Messi e Barcelona pode até chegar ao fim algum dia, mas este casamento merece um final melhor, que ofereça aos apaixonados pelo futebol uma lembrança mais bonita.

* Fábio Lisboa é jornalista da TV Brasil. Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Agência Brasil.

Messi e Barcelona merecem um final melhor