Missa em homenagem aos 50 anos de falecimento de Alcides Zagatto será hoje, às 19h30

Zagatto foi um dos idealizadores do Festival de Música Popular

Hoje, às 19h30, uma missa especial relembra os 50 anos do falecimento de Alcides Guidetti Zagatto, músico piracicabano e professor da Esalq. O evento religioso acontece na Igreja Sagrado Coração de Jesus (Frades), e são convidados amigos, familiares e interessados no trabalho do artista.

Pesquisador respeitado, Zagatto faleceu em 17 de agosto de 1969, vítima de um acidente de carro aos 48 anos, deixando a esposa Maria Cecília de Aguiar Ayres, e 10 filhos. Era fluente em inglês, espanhol e italiano, além de ler em latim e francês. Foi colaborador do Conservatório Musical de Piracicaba e da Sociedade de Cultura Artística, além de atuar junto à Orquestra Piracicabana de Amadores Benedito Dutra Teixeira e à Società Italiana di Mutuo Soccorso. Foi também um dos idealizadores do Festival de Música Popular de Piracicaba.

Um dos filhos, Elias Zagatto, se lembra de um fato especial, recorrente na carreira do pai: ele fazia questão de tocar para os casais pobres gratuitamente, como um presente de casamento.

“Modéstia era um dos traços principais da personalidade de meu pai. Alegria sem excessos, otimismo sem exagero, delicadeza sem submissão, timidez e humildade”, relembra, com carinho, Elias. “Quem o conheceu pessoalmente até hoje tem saudades. Tinha absoluta compreensão dos valores da vida, um exemplo a ser seguido de dedicação e amor ao próximo”.

O professor e músico é relembrado não só pela família, mas pelas homenagens que carregam o seu nome: a Escola Estadual Alcides Guidetti Zagatto, no Jardim Esplanada, e a sala da Esalq onde trabalhava suas composições. As homenagens post mortem também incluem a música “Piracicaba em Pranto”, composta por Alcides Parsia.

Mariana Requena

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dez − oito =