Mitos e verdades sobre refluxo gastroesofágico

Foto: Divulgação

Doença tem tratamento e deve ser acompanhada por um especialista

Mais de 50% da população brasileira diz sofrer com algum desconforto relacionado ao estômago, como azia, queimação e refluxo. O dado foi levantado pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) e mostra que os sintomas são bem mais comuns do que se imagina. Porém, vale o alerta: o desconforto causado pela doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) pode ser facilmente confundido com má digestão, por isso a avaliação de um especialista e tratamento adequado são tão importantes.

O tratamento para a DRGE é focado na adoção de um estilo de vida mais saudável, com hábitos alimentares adequados, além de medicações para o controle da secreção de ácido produzido pelo estômago. “Entre as medidas comportamentais estão perda de peso, dieta com restrição de alguns alimentos – como álcool, café, chocolates, sucos cítricos – e alimentar-se com porções menores de alimentos, várias vezes ao dia”, explica a médica Adriana Agnelli, cirurgiã do aparelho digestivo.

De acordo com a especialista, quando há algum tipo de complicação ocasionada pelo refluxo gastroesofágico pode ocorrer a indicação de tratamento cirúrgico. “A cirurgia é realizada por videolaparoscopia e consiste na confecção de uma válvula antirrefluxo ao redor da transição esofagogástrica. Neste momento é corrigida a hérnia de hiato, se houver, e feita uma diminuição do hiato esofágico através de uma aproximação dos músculos do pilar diafragmático, chamada crurorrafia”.

A doença, bastante comum na população, em especial em idosos e obesos, ainda gera muitas dúvidas e, por isso, Agnelli listou alguns mitos e verdades sobre ela:

Os únicos sintomas são azia, queimação e regurgitação?
MITO. 
Pode ocorrer outros sintomas como a tosse, asma, rouquidão, mau hálito e pigarro.

Gordura na região abdominal pode ocasionar o refluxo?
VERDADE. 
A obesidade e gordura localizada no abdômen provoca aumento da pressão dentro do estômago, facilitando a ocorrência de refluxo.

Café, álcool e chocolates podem aumentar o refluxo?
VERDADE.
 São alimentos que podem afrouxar o esfíncter inferior do esôfago, um músculo presente na transição do esôfago para o estômago.

Pães, embutidos e outros carboidratos também aumentam os sintomas de refluxo?
VERDADE. 
Estes alimentos estimulam uma maior produção de ácido pelo estômago e também não são recomendados.

O refluxo está relacionado com alguma doença do coração?
MITO.
 Não há nenhuma relação, mas doenças do coração e refluxo podem provocar dores semelhantes, na região retroesternal, no meio do tórax, e por isso estas doenças podem ser confundidas. Deste modo, com frequência é necessário realização de exames para diferenciar estas duas doenças.

Enquanto estiver dormindo jamais terei qualquer sintoma de refluxo.
MITO.
 Na maioria das pessoas o refluxo piora em posição supina (deitado com o rosto pra cima), e pode haver refluxo durante o sono, principalmente quando a pessoa faz uma refeição copiosa antes de se deitar.

Dizer que tem hérnia de hiato é o mesmo que dizer que tem refluxo?
MITO. 
A hérnia de hiato é uma alteração anatômica que facilita a ocorrência de refluxo. Com muita frequência pessoas com refluxo apresentam hérnia de hiato, mas nem todas as pessoas com hérnia de hiato apresentam refluxo.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

5 + 1 =