Moradora reclama que CPFL fez poda irregular em árvore

Podaram os galhos baixos e deixaram os mais altos (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Moradora do bairro Santa Cecília, a advogada Dulce Christophe foi surpreendida na manhã de ontem (15) com servidores da CPFL que cortavam galhos de um Ipê branco, que tem em frente de casa, sem sua autorização. Segundo Dulce, os funcionários alegaram que tinha ocorrido falta de energia por isso a poda, mas ela nega instabilidade na rede da rua.

“O Ipê é um Ipê branco, árvore nativa do Brasil, e justamente na época dele florir eles cortaram a árvore, quer dizer, mutilaram a árvore”, comenta Dulce.

A moradora observa que os galhos cortados estavam abaixo dos fios, e que os galhos acima, que eventualmente poderiam prejudicar a fiação, não foram cortados. “A CPFL simplesmente, liberadamente, veio cortou a árvore, em galhos abaixo do fio, deixou todos os galhos em cima. Eu falando para parar o corte, eles ignoraram. Posteriormente pararam de cortar a árvore. Eu tenho espaçadores entre os fios, que impedem qualquer tipo de curto ou falta de energia, eles alegaram que tinha faltado energia, falei que era mentira porque aqui não faltou energia em momento algum”, recorda a moradora.

Os galhos também não foram retirados da calçada. “Eles deixaram galhos cortados e soltos lá em cima da árvore, prejudicando o alarme que tenho, além dos galhos na calçada”, conta.

Questionada pela reportagem, a CPFL informou, por meio da assessoria de imprensa, que enviará equipe ao local “para avaliar a situação, assim como para a retirada do material resultante da poda”.

A empresa também foi questionada sobre o motivo do corte dos galhos sem autorização da moradora e o por quê os galhos abaixo dos fios, e não os superiores, foram cortados e na época em que a árvore floresce. Mas até o fechamento desta edição não houve resposta para essas questões. A assessoria de imprensa informou que enviará atualizações a partir da visita da equipe ao local.

Andressa Mota