Moradores de Santana e Santa Olímpia buscam apoio dos vereadores contra pedágio

Moradores fizeram manifestação na rodovia onde será instalada praça de pedágio. (Divulgação)

O próximo passo da população de Santana e Santa Olímpia contra a instalação do pedágio no quilômetro 180 da SP-308 (Hermínio Petrin), que liga Piracicaba a Charqueada, é buscar apoio dos vereadores de Piracicaba. Na noite desta quinta-feira (6), moradores participarão da Tribuna Popular da Casa de Leis.

“Estamos nos organizando para irmos na tribuna na quinta-feira. Temos dois ônibus confirmados”, conta o morador de Santa Olímpia, Márcio José Pereira.



Procurado pela reportagem, o presidente da Câmara dos Vereadores, Gilmar Rotta, caracteriza o movimento como “justo”. “A Câmara tem recepcionado todos os movimentos sociais organizados na defesa de suas necessidades. Com certeza vamos abrigar este movimento que é justo, pois não podemos colocar em risco uma comunidade com as características dos bairros de Santana e Santa Olímpia, criando ali uma área de fuga para quem evitar a tarifa do pedágio”, afirmou.

O objetivo dos moradores é a mudança da instalação da praça de pedágio do quilômetro 180 para o quilômetro 182,25, segundo Pereira. “Ainda vamos insistir na mudança do pedágio. Mas caso isso realmente seja impossível, vamos começar a cobrar o asfalto e iluminação da vicinal”, complementa.

Cerca de 400 pessoas participaram de manifestação, no último sábado (1), na SP-308, onde tentaram bloquear o tráfego de veículos na via. Os moradores relatam o receio de que de Santana e Santa Olímpia sejam rota de fuga, caso a praça de pedágio seja instalada, o que aumentaria o fluxo de veículos, como caminhões, nos bairros.

Há também a questão do custo para os motoristas. De acordo com a deputada estadual Professora Bebel (PT), ela tem a intenção de começar a colher assinaturas para um abaixo-assinado e se reunir com vereadores das cidades da região nas quais estão previstas instalações de pedágios.

A deputada defende a isenção do custo de pedágio para os motoristas que moram na região da praça, por meio de cadastramento da placa do carro. “Eles querem que essa região fique isenta. Nós vamos fazer abaixo-assinado para segurar. Quando você tem uma praça de pedágio, tudo tende a encarecer. […] Vou sentar de novo com os vereadores depois dessa atividade que teve […] com esses vereadores que envolvem todas as cidades, São Pedro, Águas de São Pedro, Piracicaba e Charqueada”, comenta a deputada.

De acordo com a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), a localização da praça do pedágio na SP-308 foi reavaliada para não deixar os moradores, tanto dos bairros Santana e Santa Olímpia, em Piracicaba, e Santa Luzia, em Charqueada, sem acesso aos centros das cidades.

A agência estadual também informou que não há previsão para o início da cobrança e que haverá desconto de 5% nos pagamentos pelas cabines eletrônicas, “além de descontos adicionais progressivos a cada passagem pela praça”.

Com o chamado DUF (Desconto progressivo para Usuário Frequente), a tarifa dos pedágios nas rodovias SP-304 (General de Barros) e SP-308 (Hermínio Petrin) cai a cada passagem dentro de um período de 30 dias, podendo chegar, segundo a Artesp, na 30a passagem, a R$0,96 na SP-308 e a R$ 0,72 na SP-304.

 

Andressa Mota

[email protected]