Moradores de Ártemis participam de Oficina de Sabão Ecológico

A Oficina de Sabão Ecológico promovida pela área de Responsabilidade Social da Mirante, que ocorreu nesta terça-feira (28), reuniu aproximadamente 20 pessoas na Antiga Estação Ferroviária de Ártemis. A iniciativa, aberta à população, teve ótima repercussão entre os participantes. Foram utilizados cinco litros de óleo de cozinha, que renderam 30 barras de sabão.

A realização da oficina teve o intuito de ensinar como produzir o sabão ecológico que, além de dar um destino sustentável para o óleo de cozinha usado, pode ser revertido em renda extra para quem o produz. É importante lembrar que, além da possibilidade de auxiliar na economia familiar, a destinação correta do óleo de cozinha, utilizado diariamente nas refeições, é de grande valor para o meio ambiente – estudos mostram que um litro de óleo de cozinha pode contaminar 20 mil litros de água. Além disso, o óleo descartado na rede coletora vai se acumulando nas paredes da tubulação, causando entupimentos e prejuízos.

“É sempre gratificante contribuir com a comunidade numa oficina que aborda não somente a importância da consciência e responsabilidade individual com o meio ambiente, mas que também pode auxiliar na economia local”, afirma o analista de Responsabilidade Social da Mirante, Gabriel Bertolo.

De acordo com Danilo Munhoz, colaborador da Mirante que ministrou a oficina, “A produção de sabão ecológico está totalmente atrelada ao valor social e ecológico que ele produz, uma vez que dá um destino adequado ao óleo de cozinha usado e ainda ajuda ecologicamente a sociedade como um todo”.

APOIO

A Oficina de Sabão Ecológico teve apoio da União para o Desenvolvimento Sustentável do Distrito de Artemis (UNI-Artemis). A vice-presidente, Adriana Ferezim, disse que a associação espera mais parcerias desse tipo com a Mirante. “Foi muito boa a oficina. As participantes aproveitaram todas as dicas ensinadas pela equipe da Mirante. Foi uma aula prática e de conscientização sobre os danos ambientais do óleo usado, quando despejado na pia e uma forma de reaproveitar esse material para um uso correto e que pode gerar renda. Parcerias como essa beneficiam a população”, comenta Adriana.

Leia mais

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × 3 =