Moradores denunciam acúmulo de lixo em ecoponto de Santa Gertrudes

Local, ao lado de uma UBS, também enfrenta incêndios e aparecimento de escorpiões | Foto: Divulgação

Moradores do bairro Jardim Residencial Indaiá II, em Santa Gertrudes, sofrem com acúmulo de lixo no ecoponto do bairro, entre as avenidas Quatro e Cinco. O local fica ao lado da UBS (Unidade Básica de Saúde) Lázara Dalva Gemignani Timoni e tem ocorrido surgimento de animais peçonhentos, como escorpião. No Natal, 25 de dezembro de 2020, o ecoponto pegou fogo pela segunda vez, segundo moradora.


“Na noite de Natal, alguém passou de madrugada e ateou fogo. Se não tivesse gente na rua e não fossem avisar meus pais, eles teriam morrido asfixiados com a fumaça, pois eles estavam dormindo e não perceberam o fogo. Os vizinhos que foram acordá-los”, relata Marisa Heloisa de Oliveira Francisco, moradora, 22 anos.


Os pais de Marisa moram ao lado do ecoponto. Ela conta que os moradores inalaram fumaça até dia 3 de janeiro. Segundo a moradora, o local está um “verdadeiro lixão ao ar livre”. Ela lembra que escorpiões já entraram na casa e quase ocorreu um acidente com seu filho de 2 anos. “Já é a segunda vez que atearam fogo nesse ecoponto. Sem contar os escorpiões que andam aparecendo em casa”, relata.

LEIA MAIS:


Comenta ainda que a prefeitura havia prometido caçambas e funcionários para ter controle dos descartes, mas não ocorreu.


“Eles não fizeram nada disso, não tem funcionário algum para tomar conta do local e o caminhão da prefeitura passa recolhendo o lixo da população e joga a céu aberto e jogam lixo dia e noite”, enfatiza.


No local encontram-se sofás, outros móveis, pia de banheiro, galhos secos, sacolas plásticas, colchões, entre outros. “Nós aqui do bairro já fizemos um abaixo-assinado para retirar esse ecoponto. O pessoal do postinho também já fez diversas reclamações e até agora não foi resolvido nada”, relata Marisa.


Questionada pela reportagem, a Prefeitura de Santa Gertrudes informou, por meio do gabinete do executivo, que o ecoponto será removido “devido a solicitação dos moradores e o local será limpo”, diz em nota.


“O prefeito Lázaro Noé da Silva (PL) assumiu a prefeitura no dia 1º de janeiro, porém esteve no ecoponto no dia 25 de dezembro e ajudou a conter o fogo”, informou ainda.

Andressa Mota

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco × 4 =