Moradores do Bartira pedem reservatório na região

Um abaixo-assinado é realizado para reivindicar um reservatório exclusivo para atender a região (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Moradores do Jardim Bartira relatam que sofrem com falhas no abastecimento de água já antes do período de estiagem. O problema começou em dezembro, época de chuva, e piorou com os meses mais secos a partir de março. Como forma de solucionar a questão, um abaixo-assinado é realizado para reivindicar um reservatório exclusivo para atender a região, que tem visto crescimento populacional e de empreendimentos nos últimos anos.

“Mesmo em períodos de chuva (dezembro a março), enfrentamos constante falta de água e durante a estiagem a situação se agrava. Sabemos que a região tem tido crescimento populacional, além de se localizar em topografia elevada, sendo o primeiro bairro a sofrer a falta de água e o último a ter seu abastecimento restabelecido”, diz o documento que pede as providências necessárias para um estudo sobre a viabilidade do projeto e, assim, a construção de um reservatório com capacidade igual ou superior a 1 milhão de litros.

Maria Helena de Melo Braz, moradora que organiza o abaixo-assinado, relata ainda que são recorrentes os problemas com quebra de tubulações, que estariam “velhas” e que o registro gira somente com ar “e nós pagamos um consumo que não fizemos”,conta.

Questionado pela reportagem se faria o estudo, o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) afirmou em nota que não vai fazer. “A estrutura de abastecimento é mais que suficiente para atender a região” diz. Segundo a autarquia, a pressão do bairro fica dentro dos parâmetros normais, ou seja, acima de 10 mca (metros de coluna de água), exemplificando medição de sábado (5) no bairro: 15 mca.

Andressa Mota