Moradores flagram descarte irregular de esgoto no Piracicamirim

As consequências são sentidas pela população com aparecimento de baratas e aranhas (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Conviver diariamente com o mau cheiro de esgoto pelo vazamento que ocorre na rua Cotia do bairro Bosque da Água Branca e presenciar o descarte irregular de dejetos no ribeirão Piracicamirim tem deixado os moradores do bairro indignados. Segundo o professor Alexandre Ribeiro, morador que contatou o Jornal de Piracicaba, o problema é “crônico” e ocorre há, pelo menos, quatro anos. Para ele, são necessários reparos estruturais na rua para sanar o vazamento e fiscalização eficaz para coibir o esgoto que é descartado no ribeirão.

“Eu moro aqui há 15 anos e nunca nós tivemos esse problema. De uns quatro anos para cá, ficou um problema crônico. Ou está vazando nas duas adutoras ou estão despejando esgoto no córrego, que é o Piracicamirim, que passa aqui do lado de casa”, relata Ribeiro. O local que ocorre descarte irregular de esgoto no ribeirão, segundo o professor, fica próximo à rua Goiânia. “A cidade está à deriva, não tem quem fiscalize”, comenta. “Sempre eles vêm, por exemplo, a gente reclama na segunda-feira, chega na quarta, quinta-feira [vem] o caminhão para desentupir o esgoto, só que não resolve. Passam alguns meses, volta a transbordar, porque o problema é estrutural”, conta Ribeiro, que acredita que as obras para ampliação da avenida Antonio Fazanaro tenham comprometido a estrutura das adutoras. “Coincidentemente começou a acontecer esse problema”, relata.

As consequências dessa situação são sentidas diariamente pela população com aparecimento de baratas e aranhas nas casas, conta Ribeiro. “Você está dentro da sua casa isolado do covid-19, abre a janela, parece que está dentro do [rio] Tietê. Descaso. A gente paga tudo certinho. Quando faz alguma obra na casa, avisa a prefeitura”, desabafa.

Questionado sobre o vazamento e o que será feito para que o escoamento irregular de esgoto no Piracicamirim cesse, o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) disse em nota que “a responsável direta pela prestação dos serviços públicos do esgotamento sanitário [é] a Águas do Mirante” e informou que todas as reclamações recebidas pela autarquia são enviadas à Mirante “para as providências cabíveis”.

A Mirante, por sua vez, informou que fez uma varredura por toda extensão da rede coletora de esgoto próximo ao endereço e constatou um poço de visita danificado. “A equipe já realizou a manutenção do mesmo”, disse. A nota diz ainda que os poços de visita da rua Cotia “transcorrem normalmente, sendo que o dano foi localizado nas proximidades”.

Andressa Mota