Moradores pedem manutenção em área verde no Jardim Potiguar

Uma área verde que fica entre as ruas Ourinhos, Paraíso e Irlinda Maffeis, que pertencem aos bairros Jardim Potiguar e Jardim Abaeté carece de cuidados. Moradores se mobilizam há meses e solicitam corte de mato, retirada de galhos velhos, limpeza de um pequeno córrego, instalação de placas e limpeza de parquinho infantil e academia ao ar livre. Nesse local ainda ocorre a formação de um lago, que acumula lixo e se transforma em criadouros de insetos, inclusive do aedes aegypti – que transmite a dengue, segundo os moradores.


A moradora do Jardim Potiguar, Kátia Regina Floriano, conta que a situação é “herança” da gestão anterior. Em e-mail enviado à Semob (Secretaria Municipal de Obras) e Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente) – assinado por um grupo de moradores – consta que “há ano o poder público não faz a limpeza do leito, cujo assoreamento, bem como o crescimento de muito mato, vem causando o transbordamento das águas em período de chuvas abundantes, alagando trecho da rua Paraíso, cujas águas chegam à entrada das casas das imediações, demorando muito a escoar”.

Moradores relatam ainda problemas com acúmulo de lixo e esgoto | Foto: Amanda Vieira/JP

Outra solicitação dos moradores diz respeito a vazamento de esgoto na rua Ourinhos e possível ligação de água fluvial na rede de esgoto.

LEIA MAIS:


Questionada, a prefeitura informou que a Sedema vai fazer a manutenção da área “ainda neste mês de fevereiro”.
Quanto aos problemas com o esgoto, o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) afirmou que encaminhou para a empresa Águas do Mirante, responsável pelos serviços públicos de esgotamento sanitário.

Em nota, a empresa afirmou que equipe técnica foi até o local na terça-feira (9) após tomar conhecimento pelo contato da reportagem e que não foi constatada qualquer obstrução ou vazamento na rede coletora. Na ocasião moradores também foram ouvidos, segundo a empresa, que estima que o problema em dias de chuva pode estar relacionado a possível irregularidade na tubulação de água pluvial de algum imóvel.

“A Mirante orienta ainda, que, para garantir o atendimento rápido às demandas relacionadas ao sistema de esgotamento sanitário, é imprescindível que o usuário registre a solicitação diretamente na Central de Atendimento ao Cliente do Semae, que atende gratuitamente, 24 horas, pelos canais: 115 ou 0800 772 9611”, complementa a nota.

Andressa Mota

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

sete − seis =