Moradores pedem revisão da cobrança de imposto

Em outra questão, a vereadora questionou o secretário sobre a possibilidade de isenção do IPTU para os empreendimentos que contaram com recursos do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial), a exemplo do Programa Minha Casa Minha Vida.

A vereadora Silvia Morales (PV) e Pablo Carajol, do Mandato Coletivo A Cidade É Sua, se reuniram nesta semana com o secretário municipal de Finanças, Artur Costa Santos, para discutir questões ligadas à expansão do perímetro urbano, que alterou o uso do solo em diversas propriedades do município, de rural para urbano e sobre as quais passaram a incidir a cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

A temática social é uma das preocupações apresentadas pelo mandato, considerando que os critérios para isenção do imposto em glebas que mantém as atividades rurais foram pontuados.

A vereadora Silvia Morales destacou que estes critérios devem ser revistos, pois é grande a burocracia exigida por meio de documentos fiscais para a comprovação da atividade rural.

O secretário Artur Costa mencionou a atuação do Conselho dos Contribuintes, que vem estudando essas e outras questões a fim de aprimorar os procedimentos de análise para a justa cobrança dos impostos municipais.

Em outra questão, a vereadora questionou o secretário sobre a possibilidade de isenção do IPTU para os empreendimentos que contaram com recursos do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial), a exemplo do Programa Minha Casa Minha Vida.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

20 − 4 =