Moradores reivindicam asfalto e relatam problemas no Jd.Altafin

Comunidade acredita que o bairro deveria ser contemplado pelo itinerário do transporte público municipal

Moradores do Jardim Residencial Altafin, próximo ao Dois Córregos, convivem diariamente com a poeira ocasionada pelo fluxo constante de veículos no prolongamento da rua Jornalista Tim Lopes, que não é pavimentado.

O prolongamento da rua ocorreu em outubro de 2017, com o objetivo de ligar a Dr. Alexandre Guimarães dos Santos com a Travessa Batista Formaggio, a pedido de moradores e lideranças da região. Havia conflitos constantes no trânsito em razão de motoristas que entravam na contramão no bairro, cujas vias são estreitas.

A reivindicação da pavimentação do trecho existe desde então. Os moradores chegaram a solicitar a melhoria pelo SIP-156, com protocolos, mas alegam que a prefeitura nunca os deu retorno. A maioria tem residência na rua há mais de 30 anos e em frente
as suas casas têm asfalto.

“Nós nos sentimos abandonados, esquecidos aqui no bairro. Estamos ao lado de uma região importante, com empresas, comércios e ninguém olha para o nosso problema. Quando chove sofremos, quando o tempo está seco sofremos mais ainda com
problemas respiratórios por conta do pó”, disse a moradora Rosângela Maia.

Além disso, por estar afastado do centro de Piracicaba, o transporte coletivo é um serviço essencial para quem não possui meios próprios de locomoção, no Jardim Altafin. No entanto, usuários reclamam da atual oferta de ônibus no bairro e solicitam mudanças que favoreçam o deslocamento de forma mais ampla na cidade.

A comunidade acredita que o bairro deveria ser contemplado pelo itinerário do transporte público municipal. Atualmente, os moradores tem que se deslocar a pé por cerca de 3km, até o ponto de ônibus mais próximo, o que leva aproximadamente 15
minutos para ser concluído. “Quando precisa buscar atendimento médico, isso atrapalha muito porque aqui no bairro tem muita criança”, reforça a moradora Agna Farias.

Outras melhorias e resolução de problemas que interferem no dia a dia dos moradores, também são solicitados. “Aqui tem a falta de luz na entrada do bairro. Quando anoitece fica impossível enxergar algo”, finaliza Rosângela.

Laís Seguin

[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

9 + oito =