Moradores se queixam de falta de coleta de lixo há cinco dias

Coleta não era realizada desde o último sábado (Crédito: Claudinho Coradini/JP)

Moradores dos bairros Serra Verde e Astúrias, em Piracicaba, reclamam que a coleta de lixo não acontece há cinco dias. Segundo eles, sábado foi o último dia em que o serviço foi prestado e desde então, tem ocorrido acúmulo dos detritos. A dona de casa Claudia Nunes, moradora na avenida Edne Rontani, no Serra Verde, disse que ontem seria o dia de ocorrer a coleta, o que não aconteceu. “Começou com atraso da hora, agora são dias, assim não dá”, comentou.

Segundo ela, o serviço é prestado aos sábados, terças e quintas-feiras e, nesta semana, não houve a coleta em nenhum dia. Com o problema, a quantidade de lixo acumulado nas ruas têm aumentado diariamente.
Além do mau cheiro, os moradores convivem com os detritos espalhados pelas ruas por cães. A reclamação é a mesma no Astúrias onde a última coleta de lixo também ocorreu no sábado.

Nesta semana, um morador da região central flagrou funcionários da Piracicaba Ambiental fazendo a coleta do lixo usando um caminhão do programa Cata Cacareco, que recolhe possíveis criadouros do aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

O flagrante ocorreu na rua Dr. Otávio Teixeira Mendes, no Centro. “Esse veículo é adequado para coleta de lixo?”, questiona o morador.
A Sedema informou que tomou conhecimento do vídeo somente no final da tarde de ontem e que vai notificar a empresa a apresentar explicações sobre o episódio.

Quanto a coleta de lixo, a pasta informou que, segundo a Piracicaba Ambiental, houve um atraso na terça-feira quando algumas ruas ficaram sem coleta, mas o serviço seria regularizado ontem.

A prefeitura, por sua vez, informou ontem que notificou a empresa concessionária para que a mesma regularize os serviços de coleta de lixo doméstico o mais rápido possível.

Segundo a administração municipal, uma cópia da notificação foi enviada à Ares-PCJ (órgão responsável pela fiscalização dos serviços prestados pela empresa concessionária) para que a mesma tome as providências cabíveis.

 

Beto Silva
[email protected]